Prepare seu próprio vinho

Uma das principais regiões vinícolas dos Estados Unidos, reúne alguns produtos mais famosos do mundo

iG Minas Gerais | Paulo Motta |

Parreiral da Chalk Hill, onde também há espaço para fazer piqueniques nas colinas
Paulo Motta?Agência O Globo
Parreiral da Chalk Hill, onde também há espaço para fazer piqueniques nas colinas

Já pensou em fazer o seu próprio vinho durante uma aula-degustação? Pois essa é só uma das atrações para quem pensa em começar seu roteiro por Sonoma County.

O Fairmont Sonoma Mission Inn & Spa, por exemplo, é um porto seguro (e chique), após o longo voo para São Francisco, e a estrada até Sonoma. Numa releitura de uma vila colonial espanhola, o tradicional hotel é cercado de varandas e jardins, ponto de partida para explorar o vale, cuja pequena cidade fica logo ao lado. Mas deixe isso para o dia seguinte.

Relaxe nas espreguiçadeiras da ampla piscina, ponha um roupão e vá ao spa; a mesma fonte de água termal já era usada há centenas de anos em rituais dos índios miwok. Jante ali mesmo. O Santé, restaurante do Fairmont, tem indicação Michelin. O chef Andrew Cain apresenta a nova culinária californiana, baseada na sazonalidade, mas o menu ainda traz caviar e wagyu.

Misture as uvas

Após o café da manhã em estilo norte-americano (reforçado), você estará pronto para conhecer Sonoma, berço da vinicultura do país e sua maior produtora, e se entregar à difícil tarefa de escolher entre mais de 370 vinícolas, divididas em 15 apelações diferentes entre as montanhas Tamalpais e Mayacamas.

Boa opção, bem perto do hotel e do centro de Sonoma, é a Ravenswood, onde Joel Peterson mostra porque é um dos papas da zinfandel, uva tinta clássica da Califórnia, alcoólica e forte, que dizem ter origem na Croácia e seria a mesma ou parente da primitivo do sul da Itália.

Os chamados “zins” da Ravenswood são clássicos e já ganharam muitos prêmios. Há ainda varietais, blends e o ótimo rosato, mescla de zinfandel e carignan. A vinícola, numa das encostas das Mayacamas, oferece ainda a oportunidade de se fazer o próprio vinho, numa aula-degustação, em que jarros e pipetas permitem que cada um misture ao seu sabor uvas diferentes. Ao fim, a assemblage preferida é engarrafada, ganha rótulo da Ravenswood, mas o nome do vinho fica por conta de cada um.

Caminho Real

Deu fome? Vá ao centro da pequena e aconchegante cidade de Sonoma (10.600 habitantes), a última missão fundada pelos espanhóis no Caminho Real, cuja praça central foi palco da Revolta da Bandeira do Urso, até hoje o símbolo na bandeira da Califórnia. Há bares de vinhos, lojas, construções históricas e muitos restaurantes.

Entre direto no The Girl and The Fig, bistrô franco-californiano criado há 14 anos por Sondra Bernstein, no térreo do histórico Sonoma Hotel, num dos cantos da praça. Um dos pratos mais famosos da cozinha, que é hoje comandada pelo chef John Toulze é, justamente, a salada de rúcula, queijo de cabra, pancetta, noz-pecã e... figos grelhados. A lista de vinhos tem preços razoáveis.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave