Meia muda tudo

Entenda como um detalhe aparentemente inofensivo pode causar uma revolução no visual do homem contemporâneo

iG Minas Gerais | Deborah Couto |

As listras são um clássico da padronagem, aqui com cores vibrantes, da coleção João Pimenta para West Coast
west coast/divulgação
As listras são um clássico da padronagem, aqui com cores vibrantes, da coleção João Pimenta para West Coast

Uma das formas mais fáceis de se estragar um look masculino que teria tudo para ser impecável é errar na escolha do par de meias. Sim, essa pequena peça do guarda-roupa pode ser cruel. Isso porque ela é um detalhe, mas aparece. Há um grupo de homens, no entanto, que sabe lançar mão dos pares com precisão e trazer estilo àquele visual sem graça com – apenas, mas não apenas – um toque de cor que vem justamente desse detalhe. Alguns desses aficcionados pelos pares mais extravagantes criaram, em Londres, o Sock London Club (www.sockclublondon.com). Trata-se de um clube feito para atrair homens que querem estar por dentro das últimas novidades no assunto. Qualquer um pode se inscrever por 25 libras (cerca de R$ 109) para ter direito a um cartão de sócio, um par de meias e 10% de desconto nas próximas compras; além de ter acesso às novidades antes de elas chegarem ao mercado. 

Outro adepto do detalhe de impacto é o blogueiro de moda Kadu Dantas. Estilosíssimo, ele combina como ninguém os pares mais divertidos ao look do dia. Gosta das estampadas, mas também das lisas de tons vibrantes. “A meia colorida é como um bichinho. Quando te pica, não tem mais volta”, afirma Dantas, contando que, quando começou a usar, não queria que fizesse calor, porque nem nas temperaturas altas abria mão do acessório.

Para o estilista de moda masculina João Pimenta, que acaba de lançar uma coleção de meias em parceria com a marca West Coast, temos por aqui a ilusão de que o brasileiro é cheio de preconceitos. “O que vejo, na verdade, é um homem com vontade de inovação. O que acontece é que ele não a encontra no mercado, pois a indústria não oferece novas possibilidades, mantendo-se sempre nas escolhas mais seguras”, afirma Pimenta. Para ele, o brasileiro contemporâneo já tem segurança ao consumir, sabe o que lhe cai bem e compra com autonomia. Aí entram as estilosas meias coloridas, que caíram também nas graças aqui da redação. Então, resolvemos criar um manual para difundir tal uso sofisticado de tão banal acessório.

Dominando o básico

Apesar do nosso gosto pelas peças de tons mais vibrantes, é preciso dominar a arte da simplicidade. Para Kadu Dantas, aliás, investir em meias que chamem a atenção é sinal de maturidade estética, coisa que só se adquire com o tempo. João Pimenta concorda. “Hoje o homem quer ser diferente para que a mulher perceba que ele tem uma mente aberta. Sua segurança estética é um reflexo desse comportamento”, diz.

Isso também envolve o domínio do uso dos tons neutros, essenciais, por exemplo, na combinação com terno ou smoking. Saber o básico é fundamental para ousar. Saber o básico é entender, por exemplo, que com sapato marrom é muito mais bonito usar azul-marinho. As meias marrons ficam melhor quando a roupa também acompanhar, em tecidos de inverno (lã ou tweed, por exemplo), ou em tons afins, como cor-de-rosa, vermelho ou cor-de-vinho. Preto e cinza podem acompanhar a cor da roupa ou do sapato. “Em um ambiente mais formal com chefe careta, por exemplo, vale investir nas padronagens, com cores mais sóbrias”, diz. Assim o charme é mantido com discrição”, diz.

 

Ousadia na cor

As meias de tons fortes e lisos servem como um ponto de cor, em especial em looks neutros. É um recurso ótimo para homens mais baixos, pois traz a atenção para os pés, não para cima. (Bom, né?) E ficam bem com jeans e calças sociais, mocassins e sapatos de amarrar; muito bem complementadas por camisas, blazers, jaquetas jeans ou de couro. Look preto total com um pontinho de cor é lindíssimo. Para Dantas, nada impede seu uso em uma reunião, um café ou fora do escritório, por exemplo.

Jogando com padrões

Quando se usa uma peça estampada, o cuidado a ser tomado deve se referir à combinação da padronagem da meia com o sapato e com o restante da roupa. Não queremos criar ruídos. Na dúvida, é sempre melhor optar por tons neutros. Mas se tudo mais for assim na produção, o detalhe pode ser mais vibrante. Listras, bolinhas e tartans são clássicos e muito charmosos. Falando em maturidade estética, Dantas lembra que na Itália, as meias com padronagens são, muitas vezes, detalhes eleitos por senhores mais velhos. “Eles quebram a monotonia da produção com um par de meias e um lenço no bolso”. João Pimenta acredita que, no Brasil, o consumidor de sua nova linha será, provavelmente, mais contemporâneo. “É que esse homem que tem o olhar mais voltado para a moda tem a mente mais aberta e novos hábitos de consumo”, acredita.

Brancas

Elas não são proibidas, e até estiveram em alta recentemente, no último inverno do Hemisfério Norte. Não podem, no entanto, ser esportivas nem ter marca aparente. Invista no algodão, lã ou cashmere.

P.S. Para a meia aparecer, é tendência há algumas temporadas que a barra da calça seja mais curtinha. Às vezes, até dobrada, mesmo. Pode investir sem medo. Esse recurso de styling já foi absorvido até nos meios mais caretas da sociedade, claro, se a ocasião não pedir formalidade.

O mais importante é que as regras são feitas para serem quebradas. “O homem deve se divertir com a roupa. Tem que defini-la, não ser definido por ela”, lembra o estilista João Pimenta.

Para comprar:

enjoymeias.com.br

www.meias6.com

www.inverness.com.br

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave