No País do Vinho

Um tour por vinícolas, restaurantes e hotéis no Wine Country, região da Califórnia que abriga os vales de Sonoma e Napa

iG Minas Gerais | Paulo Motta |

Os vinhos dos vales de Napa e Sonoma , ao norte da Califórnia, estão entre os melhores do mundo
Márcia Motta/Agência O Globo
Os vinhos dos vales de Napa e Sonoma , ao norte da Califórnia, estão entre os melhores do mundo

Como qualquer uma – mas talvez mais que outras – essa é uma viagem de decisões. O Wine Country, ou País do Vinho, como é chamada em todo os Estados Unidos a região localizada ao norte da Califórnia, é um sem-fim de pequenas cidades, vinícolas e restaurantes, que se sucedem ao longo de dois vales paralelos acima de São Francisco, logo depois da Golden Gate.

A primeira decisão a tomar é sobre quais dos vales visitar, Sonoma ou Napa? Fácil: os dois. Apesar de vizinhos, eles têm geografia e propostas diferentes, são rivais (como Bordeaux e Borgonha) e, por isso, preservam a ferro e fogo características culturais distintas. Ou seja, nada de um suceder de estradas e parreirais uns iguais aos outros. Há diferenças em cada canto, microclima, em cada estilo de centro urbano, por menor que seja. Napa é maior, mais rico e cosmopolita. Sonoma é menor, mais rural, tem mais vilarejos e vinícolas-butique.

Outra decisão é por onde começar. Tanto faz. Pode-se subir por Napa e descer por Sonoma e vice-versa. Os vales se conectam por meio de estradas que cruzam as montanhas Mayacamas. Por isso, outra importante escolha é como visitar o País do Vinho. Há transfers (as nossas vans), mas fica-se preso a horários e destinos. De carro é melhor, mas alguém terá que não beber para poder dirigir (a polícia norte-americana é rigorosa, a lei seca de lá acaba mesmo em cadeia), e é, nessa hora, que se valorizam os abstêmios e os abnegados. Sempre se pode contratar um motorista. E essa decisão leva a outra tão ou mais importante: quanto se quer gastar?

A escolher

Há roteiros para todos os bolsos, baratinhos, descolados ou de luxo. Hotéis de porte, de charme e pousadas. Restaurantes estrelados e pequenas casas gourmet. Grandes vinícolas, de arquitetura arrojada e belos jardins com obras de arte a outras com áreas para piqueniques e pequenos bares de vinho.

Nas próximas páginas, apresentamos sugestões para quem quer gastar mais em hotéis (o santo conforto do fim de cada dia) e uma eclética lista de localidades, restaurantes e vinícolas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave