Oito escolas fazem a festa no Sambódromo do Rio neste sábado

São esperadas mais de 30 mil pessoas para assistir aos desfiles; presidente da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro exalta os enredos autorais

iG Minas Gerais | Folhapress |

Passiata da Viradouro na madrugada desta segunda-feira, no Sambódromo do Rio de Janeiro
MARTIN MEJIA/ASSOCIATED PRESS
Passiata da Viradouro na madrugada desta segunda-feira, no Sambódromo do Rio de Janeiro

O segundo dia de desfiles de escolas de samba da Série A, antigo Grupo de Acesso da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Lierj), começa hoje (14) no Sambódromo, a partir das 21h, com  o Grêmio Recreativo Escola de Samba Alegria da Zona Sul. Criada na comunidade do Cantagalo-Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, a escola apresenta o enredo Kari’Oka, com o qual fala de forma bem-humorada sobre os 450 anos da cidade, comemorados este ano.

Em seguida, vem a Acadêmicos de Santa Cruz, com o enredo O pequeno menino se tornou Grande Otelo. A terceira escola que entrará na Marquês de Sapucaí é a Inocentes de Belford Roxo, representando a Baixada Fluminense, com uma homenagem ao sambista Nelson Sargento – Samba Inocente, pés no chão.

A Unidos de Padre Miguel, que caiu nas graças do público já no ensaio técnico, em 24 de janeiro, vai homenagear o escritor Ariano Suassuna com o enredo O cavaleiro armorial mandacariza o Carnaval.

A quinta escola deve entar no Sambódromo à meia-noite. É a Império da Tijuca, que traz o enredo O Império nas águas doces de Oxum. A escola foi campeã da Série A, em 2013.

Depois dela, é a vez da Renascer de Jacarepaguá. A escola vermelho e branca celebra Candeia! Um manifesto ao povo em forma de arte. Com o desfile previsto para começar à  1h30 de domingo (15), a Acadêmicos do Cubango fará uma viagem pela África, com o enredo  Cubango, a realeza africana de Niterói.

A oitava e última escola da Série A a se apresentar na Passarela do Samba será a Estácio de Sá. O enredo De braços abertos, de janeiro a janeiro, sorrio, sou Rio, sou Estácio de Sá! celebra a Cidade Maravilhosa.  O desfile da Estácio de Sá está programado para acabar às 3h25.  A campeã da Série A do ano passado foi a Viradouro, que desfila no grupo especial, no Sambódromo, a amanhã (15).

O presidente da Lierj, Déo Pessoa, disse que a expectativa é a melhor possível para este carnaval. “Acho que carnaval já diz tudo. Quando a gente entra nessa cachaça, entra para fazer o melhor, para transformar a nossa vida em alegria, em felicidade e confraternização”.

São esperadas no Sambódromo 30 mil pessoas para assistir aos desfiles neste sábado e amanhã, englobando ingressos para arquibancadas e frisas. Ainda estão disponíveis para compra ingressos no estande da Lierj montado atrás do setor 11 do Sambódromo, na Rua Salvador de Sá.

Déo Pessoa estima que houve melhorias em termos de acessibilidade na Passarela do Samba, às pessoas com necessidades especiais, em relação a carnavais anteriores. “Tem melhorado bastante, principalmente no setor par, que é novo”. A segurança na Sapucaí é considerada positiva. Pelo que se observa nos últimos anos, Déo enfatizou que “o carnaval é um evento que em termos de ocorrências ou de atritos, é o que menos tem acontecido”. Segundo ele, as pessoas que vão ao trabalho mostram um espírito de festa e confraternização.

O presidente da Lierj disse que todas as 15 as escolas da Série A apresentam enredos autorais próprios, sem contar com patrocínios de outras regiões brasileiras ou instituições de outros países.

Leia tudo sobre: carnavalsambódromorio de janeiroescolas de samba