Lixo nos oceanos tende a aumentar dez vezes até 2025 se nada for feito

O volume de dejetos existente em todos os oceanos revela somente uma parte do problema, porque das 8 milhões de toneladas só 245 mil flutuam nas águas

iG Minas Gerais |

Poluição nos oceanos cresce a ritmo assustador, segundo estudo inédito
BETHANY CARLSON / STOCKXPERT
Poluição nos oceanos cresce a ritmo assustador, segundo estudo inédito

Washington, EUA. Após quantificar pela primeira vez os resíduos plásticos lançados em um ano nos oceanos, especialistas alertam que seu volume se multiplicará por dez em uma década, se não melhorar o processamento desse lixo, que ameaça os ecossistemas marinhos do planeta.

Em 2010, havia nos oceanos cerca de 8 milhões de toneladas de plásticos, descartados pela população de 192 países que vive a menos de 50 km da costa, segundo estudo publicado na quinta-feira na revista norte-americana “Science”. “Isso representa cinco sacos de supermercado cheios de dejetos plásticos a cada 30 cm ao longo da costa desses 192 países que estudamos”, afirma Jenna Jambeck, professora de engenharia ambiental da Universidade da Geórgia e principal autora do estudo. Em 2013, a produção mundial de resina de plástico, adotada para fabricar numerosos artigos descartáveis depois de usá-los uma só vez, como os sacos e as garrafas, alcançou 299 milhões de toneladas, 647% a mais que em 1975.

O volume de dejetos existente em todos os oceanos revela somente uma parte do problema, porque das 8 milhões de toneladas só 245 mil flutuam nas águas. Para Jambeck, sem uma mudança real, o efeito acumulado dessa contaminação vai encher os oceanos com 115 milhões de toneladas de plástico de hoje até 2025.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave