Funcionária de consórcio de imóveis é presa por aplicar golpes

A polícia acredita que com a apresentação da suspeita, ainda mais vítimas possam aparecer; ela alega que outras pessoas da empresa recebiam mais dinheiro que ela com os golpes

iG Minas Gerais | JOHNNY CAZETTA |

Os boletins de ocorrência contra a suspeita e alguns documentos de consórcios apreendidos
DeniltonDias
Os boletins de ocorrência contra a suspeita e alguns documentos de consórcios apreendidos

Uma mulher de 37 anos foi apresentada pela Polícia Civil nesta sexta-feira (13), suspeita de praticar golpes como funcionária de uma empresa de consórcio de imóveis. Desde novembro do ano passado, ela já fez pelo menos nove vítimas e roubou cerca de R$ 30 mil.

De acordo com a delegada Roberta Sodré, da 1ª Delegacia de Venda Nova, a suspeita foi presa nessa quinta-feira (12), após a última vítima dela chamar a polícia. A mulher vendia consórcios de casas por meio de anúncios em jornais. Quando alguém interessado a procurava, ela dizia que a carta de crédito não podia ser liberada porque o cliente estava com o nome sujo, mas dizia que uma contemplação prestes a sair podia ser da vítima, caso ela pagasse um determinado valor.

A suspeita negou cinco crimes e assumiu os outros quatro. Ela contou que pretendia devolver o dinheiro às vítimas e que ela nunca ficava com o dinheiro sozinha. Ainda segundo ela, outras pessoas da empresa estão envolvidas e, inclusive, ganhavam muito mais com os golpes.

A polícia acredita que depois da apresentação da mulher, outras vítimas possam denunciar o crime. As investigações continuam para tentar identificar outros suspeitos.