Com 23 taças, Libertadores vê recorde de títulos de Brasil e Argentina

Dez clubes dos dois países já levantaram o caneco da competição; Huracán é o único que nunca venceu

iG Minas Gerais | Folhapress |

Galo sonha com o bicampeonato da Libertadores, enquanto Raposa almeja o tri
Reprodução/Facebook
Galo sonha com o bicampeonato da Libertadores, enquanto Raposa almeja o tri

Principais rivais do futebol sul-americano, Argentina e Brasil terão na Libertadores deste ano - cuja fase de grupos começa na próxima terça-feira (17) -  dez clubes que já foram campeões do torneio, com 23 troféus no currículo, um recorde na história da competição.

Os cinco brasileiros classificados já venceram a Libertadores -São Paulo (1992, 1993 e 2005), Cruzeiro (1976 e 1997), Internacional (2006 e 2010), Atlético-MG (2013) e Corinthians (2012)-, outro número inédito no torneio.

Já entre os seis times argentinos, apenas o Huracán nunca levou o título. Os demais acumulam 14 troféus da Libertadores: Boca Juniors (6 vezes), Estudiantes (4), River Plate (2), Racing (1) e San Lorenzo (1).

O número contrasta com o da edição passada, quando os representantes dos dois países na disputa reuniam apenas sete troféus no total. Entre os argentinos, só o Vélez Sarsfield havia sido campeão, uma vez, em 1994.

Tradicionais participantes da competição, Boca Juniors, Estudiantes e River Plate perderam suas vagas na competição do ano passado para equipes pequenas ou médias, como Newell's Old Boys, Aresenal de Sarandi e Lanús.

Entre os argentinos sem título, no entanto, o San Lorenzo, considerado clube grande na Argentina, acabou sendo campeão do torneio, batendo na decisão o Nacional do Paraguai, que também tentava o seu primeiro título.

Na edição deste ano, o último time a garantir vaga na fase de grupos foi o Estudiantes, que eliminou nesta quinta-feira (12) à noite o Independiente Dell Valle após vitória por 4 a 0 em La Plata.

O primeiro brasileiro a estrear na fase de grupos da competição será o Internacional, na terça-feira (17), que enfrentará o The Strongest na Bolívia às 22h30 (horário de Brasília).

Na Quarta-Feira de Cinzas, o confronto mais esperado será entre Corinthians x São Paulo, às 22h, no Itaquerão. Será o primeiro duelo entre os arquirrivais na história da Libertadores.

Também estreiam na quarta-feira o campeão brasileiro Cruzeiro contra o Sucre na Bolívia (21h) e o campeão da Copa do Brasil, Atlético-MG, contra o chileno Colo-Colo fora de casa (22h).

Argentinos e brasileiros travarão confronto direto em duas chaves. No grupo 2, São Paulo e Corinthians enfrentarão o atual campeão, San Lorenzo. No grupo 3, o Cruzeiro terá a companhia do Hurácan.

Os argentinos lideram em número de títulos na Libertadores da América, com 23 conquistas contra 17 dos brasileiros. O maior campeão da história da competição é o argentino Independiente, com sete troféus, sendo seis deles nas décadas de 1960 e 70.

Além de argentinos e brasileiros, a Libertadores deste ano tem apenas mais dois campeões do torneio: o chileno Colo-Colo (1991) e o colombiano Atlético Nacional (1989).

VEJA COMO FICARAM OS GRUPOS DA LIBERTADORES GRUPO 1 Atlético-MG Atlas (MEX) Colo-Colo (CHI) Santa Fé (COL)

GRUPO 2 Corinthians São Paulo Danubio (URU) San Lorenzo (ARG)

GRUPO 3 Cruzeiro Huracán (ARG) Mineros de Guayana (VEN) Universitario Sucre (BOL)

GRUPO 4 Internacional Emelec (EQU) The Strongest (BOL) Universidad de Chile (CHI)

GRUPO 5 Boca Juniors (ARG) Montevideo Wanderers (URU) Palestino (CHI) Zamora (VEN)

GRUPO 6 River Plate (ARG) Tigres (MEX) Juan Aurich (PER) San José (BOL)

GRUPO 7 Atlético Nacional (COL) Barcelona (EQU) Estudiantes (ARG) Libertad (PAR)

GRUPO 8 Deportivo Táchira (VEN) Guaraní (PAR) Racing (ARG) Sporting Cristal (PER)

Leia tudo sobre: libertadorestítulosbrasileirosargentinostaçasfase de gruposatléticocruzeirohuracán