Dirigente do Grêmio nega conversas, mas abre portas para atacante Jô

Após saídas de Marcelo Moreno e Barcos, clube gaúcho estaria em busca de um novo atacante

iG Minas Gerais | DIEGO COSTA E FERNANDO ALMEIDA |

Jô deixou a partida contra o Goiás com dores no joelho e passou por exames nesta segunda-feira
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Jô deixou a partida contra o Goiás com dores no joelho e passou por exames nesta segunda-feira

O retorno do atacante Jô ao futebol gaúcho em 2015 não está descartada. Após acertar a negociação de Marcelo Moreno com o Changchun Yatai, da China, o Grêmio estaria em busca de um novo centroavante para o elenco tricolor, e o nome do atleta alvinegro pode ganhar força nos próximos dias. 

Em contato com a reportagem do Super FC, o diretor-executivo de futebol do clube, Rui Costa, afirmou que não há conversas com o Galo neste momento. 

"Não tem nenhum tipo de negociação com o Atlético (pelo Jô). Somente ontem (quarta-feira, 11) decidimos a questão do Moreno", destacou o dirigente.

A imprensa gaúcha afirma que o Grêmio estaria tentando o empréstimo do jogador.

"A questão é bem clara. Na medida que o Grêmio se desfaz de dois centroavantes é normal surgirem especulações, principalmente com jogadores que não estão sendo aproveitados pelos clubes", completou. 

Apesar de negar o contato, Rui elogiou o atacante do Galo. 

"É um grande nome, sem dúvida alguma, mas não está tendo negociação", destacou Rui Costa à reportagem. 

Um fator que poderia favorecer o acerto com os gaúchos seria o técnico Luiz Felipe Scolari, que já deixou claro que gosta do futebol do atacante do Atlético. No comando da seleção brasileira, Felipão convocou Jô para a Copa das Confederações, em 2013, e Copa do Mundo, no ano passado.

A reportagem também entrou em contato com o empresário do atleta, Beto Fedato. Ele afirmou que estava na China e não tinha conhecimento da situação. No mês passado, o próprio futebol chinês chegou a ser apontado como um possível destino do jogador. 

Jô atuou no futebol gaúcho em 2011 e 2012, em uma passagem marcada por problemas indisciplinares no Internacional. No Atlético, ele alcançou o auge da carreira, com o posto de artilheiro da Copa Libertadores de 2013, com sete gols. No ano passado, chegou a ser afastado por atos de indisciplina fora dos gramados, ao lado de André e Emerson Conceição. 

Reintegrado ao elenco neste início de ano, ele esteve em campo contra o Mamoré, no último sábado, na vitória alvinegra por 2 a 0, em Patos de Minas. O próprio presidente Daniel Nepomuceno admitiu que pode negociar o centroavante. 

Leia tudo sobre: AtléticoGrêmioempréstimoatacantediretorGalo