Restaurante de Eike Batista tem princípio de incêndio no Rio

Empresário passa por um período tenso; mais cedo, três veículos foram apreendidos por policiais federais na casa de sua ex-mulher

iG Minas Gerais | Folhapress |

Polícia apreende Lamborghini, piano e R$ 90 mil na casa de Eike no Rio
FABIO MOTTA/AGÊNCIA ESTADO
Polícia apreende Lamborghini, piano e R$ 90 mil na casa de Eike no Rio

 Um princípio de incêndio atingiu na manhã desta quinta-feira (12), por volta das 9h, o restaurante Mr. Lam, de Eike Batista, na avenida Borges de Medeiros, esquina com a rua Maria Angélica, na Lagoa, zona sul do Rio. Bombeiros do quartel do Humaitá foram acionados, mas ninguém ficou ferido.

Em nota, a assessoria do restaurante informou que o princípio de incêndio foi provocado pelo super aquecimento de um equipamento na cozinha. "Não houve fogo, nem vítimas e logo a fumaça foi controlada pelos bombeiros", afirmou.

Ainda de acordo com a assessoria do restaurante, o estabelecimento não precisou ser interditado e funcionará normalmente nesta quinta, a partir das 19h. A administração foi orientada pelos bombeiros apenas a ligar a luz uma hora e meia depois do acidente.

Às 11h30, a administração do restaurante ainda aguardava o laudo técnico dos bombeiros. A reportagem entrou em contato com o gerente do estabelecimento, mas ele ainda não retornou a ligação.

O empresário Eike Batista passa por um período tenso. Mais cedo, três veículos foram apreendidos por policiais federais na casa de sua ex-mulher e mãe de seus filhos Thor e Olin, Luma de Oliveira. Duas picapes Toyota e uma BMW foram levadas pelos agentes da casa dela, no Jardim Botânico, zona sul carioca.

O empresário Eike Batista chegou uma hora depois de iniciada a ação dos policiais, divididos em quatro equipes -por volta das 6h da manhã.

Eles atendiam o mandado de busca e apreensão expedido pelo juiz Federal Flávio Roberto de Souza, responsável pela ação penal em que o empresário é réu por crimes contra o mercado de capitais.

Terceiro mandado de busca e apreensão expedido no caso desde sexta-feira (6), o de hoje visa encontrar automóveis e outros bens de valor da ex-modelo.

Nesta quarta-feira (11), a PF apreendeu o iate e jet skis do empresário em Angra. Seis dias atrás, policiais estiveram em seus endereços no Rio para recolher materiais, piano, relógios, obras de arte e seu celular.

Os mandados são desdobramentos da decisão de semana passada em que foram decretados bloqueios de R$ 3 bilhões em bens do empresário, de seus filhos Thor e Olin, da mulher Flávia e da ex-mulher Luma de Oliveira. O valor seria utilizado para pagamento de possíveis multas e indenizações, caso o empresário seja condenado.

Leia tudo sobre: eike batistarestauranteincêndio