Blocos insistem em festa até 21h

Em reunião na Câmara, comerciantes e moradores questionam acordo feito com MPMG

iG Minas Gerais | aline diniz |

Animada. 
Lorena Dutra, de Betim, vai para o terceiro ano de curtição em Abaeté, dessa vez de camarote, para curtir os ídolos sertanejos
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Animada. Lorena Dutra, de Betim, vai para o terceiro ano de curtição em Abaeté, dessa vez de camarote, para curtir os ídolos sertanejos

A discussão sobre o horário para o término do Carnaval no bairro Santa Tereza, na região Leste de Belo Horizonte, ainda não chegou ao fim. Nesta quarta, representantes de blocos de Carnaval, comerciantes e associação de moradores região questionaram a validade do acordo feito com intermédio do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que prevê o fim dos desfiles na bairro às 19h, como ocorreu na folia do ano passado.

Em reunião com o vereador Arnaldo Godoy (PT), na Câmara, cerca de 20 pessoas concluíram que não há um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), já que nem todas as partes envolvidas estavam na reunião realizada entre MPMG, prefeitura e associações no último dia 4. “Não existe TAC, já que os blocos e os comerciantes não assinaram”, considera Pedro Martins, 43, membro do Bloco Godô.

O vereador informou que conversou com o presidente da Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte (Belotur), Mauro Werkema, para definir um horário de término da folia no bairro e evitar desgaste. “Estou esperando uma ligação dele”, disse. Godoy relatou que, se a prefeitura mantiver o horário das 19h, os foliões vão ocupar praças e seguir com o Carnaval até as 21h.

Os comerciantes que compareceram à reunião concordam com o término às 21h. “Qualquer bairro tem Carnaval até mais tarde. Se houver organização, não vai ocorrer bagunça”, disse Carlos Henrique Rocha de Queiroz, 30, um dos proprietários do tradicional restaurante Bolão. Ele revelou que contratou dez funcionários extras para o Carnaval e que espera um lucro 80% superior ao obtido na folia do ano passado.

Moradores do bairro estão divididos com relação ao horário do término da folia. Sob anonimato, uma montadora de website, de 27 anos, afirmou achar melhor a festa acabar às 19h. “Durante o Carnaval, a gente nem sai do prédio. Se terminar mais cedo, o movimento já vai estar reduzido às 21h”, defende.

Já a professora Regina Rodrigues Duarte, 51, considera que o encerramento do evento às 19h é um boicote de prefeitura e Polícia Militar (PM). “Barulho a gente tem o ano todo. Em cidades do interior, eles garantem a segurança. Não entendo por que não conseguem fazer aqui”, disse.

Por assessoria, a Belotur informou à reportagem que a prefeitura vai seguir a orientação do Ministério Público. A reportagem não localizou ninguém do MPMG para se posicionar sobre a polêmica.

Relembre. O debate sobre o horário do término na folia no bairro Santa Tereza ficou mais acirrado no último dia 1°, após três serem baleados em confusão na praça Duque de Caxias. Na ocasião, cerca de 2.000 pessoas estavam reunidas no local, em evento não autorizado pela PM. De acordo com a corporação, os tiros teriam como alvo Welington Oliveira Silva, 27, atingido por quatro disparos. Um adolescente de 13 anos, que estava perto da confusão acompanhado de seu tio, ficou ferido na perna. O funcionário público Sérgio Emanuel de Oliveira, 21, também foi atingido com dois tiros.

A polícia não identificou os suspeitos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave