Romário diz que vai priorizar o esporte em seus 8 anos como senador

Ex-jogador de futebol, o tetracampeão Romário disse que o esporte foi responsável por suas realizações profissionais, por isso seu objetivo é trabalhar por projetos nessa área

iG Minas Gerais | Folhapress |

Romário têm feito várias críticas à CBF e a organização do futebol sul-americano
José Cruz/Agência Brasil
Romário têm feito várias críticas à CBF e a organização do futebol sul-americano

 Em seu discurso de estreia no Senado, Romário (PSB-RJ) prometeu nesta quarta (11) priorizar a defesa do esporte ao longo dos seus oito anos de mandato. Com críticas à presidente Dilma Rousseff, o senador afirmou que vai defender "incansavelmente" leis que impeçam a corrupção no esporte.

Ex-jogador de futebol, o tetracampeão Romário disse que o esporte foi responsável por suas realizações profissionais, por isso seu objetivo é trabalhar por projetos nessa área.

"A moralização do esporte será uma das minhas batalhas aqui no Senado. Digo isso porque é preciso uma vigilância constante", afirmou.

Romário disse que vai atuar contra benefícios para grandes clubes de futebol, a exemplo do que fez em seu mandato na Câmara. "Precisamos estabelecer critérios claros de transparência e gestão financeira. Nessa mesma linha, precisamos também debater as responsabilidades da CBF [Confederação Brasileira de Futebol] no papel central que detém no futebol brasileiro", disse.

O senador pediu apoio dos colegas para barrar novas medidas provisórias que apresentem propostas de renegociação de dívidas dos clubes.

Ao falar da Copa do Mundo de 2014, realizada no Brasil, Romário disse que o país aprendeu "lições" que não podem se repetir na Olimpíada e na Paraolimpíada de 2016, que ocorrerão no Rio de Janeiro. "Aprendemos muitas lições sobre o que precisa ser feito, mas, principalmente, sobre o que não se pode repetir: abusos, desmandos, desperdício, corrupção."

Romário disse que vai estar "de olho", dedicando "todas as energias" para garantir que os eventos olímpicos sejam bem-sucedidos no Brasil. "Queremos que deixe um legado. A Olimpíada vai transformar a cidade do Rio de Janeiro, isso eu tenho absoluta certeza. O que nós precisamos é que sejam as transformações que as pessoas realmente precisam e que tragam desenvolvimento, emprego e boas condições para a nova geração de atletas brasileiros", afirmou.

PACOTE FISCAL

No discurso, Romário também criticou o ajuste fiscal anunciado pela equipe econômica do governo, em especial as mudanças em direitos trabalhistas, como o seguro-desemprego e o abono salarial. O senador disse que as medidas "dificultam" o acesso dos trabalhadores a esses direitos, por isso o Congresso deve aperfeiçoá-las quando for colocar o pacote fiscal em votação.

"Ajustes econômicos são necessários, mas não é admissível que eles afetem diretamente as camadas mais vulneráveis da população. O trabalhador é a força deste país. Eu tenho certeza de que algumas mudanças e alguns reajustes serão colocados através de emendas e de que nesta Casa haverá debates e daqui sairão medidas melhores para a nossa população".

Romário agradeceu aos mais de quatro milhões de eleitores que o escolheram para o mandato no Senado e prometeu zelar pelos direitos de "todos os brasileiros".

"Quem votou em mim sabe da estrada que percorri nos últimos quatro anos como deputado federal, assim como confia na minha transparente trajetória de vida, desde que eu jogava futebol em uma comunidade do Jacarezinho até chegar ao Congresso Nacional", disse o senador.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave