'Meta da McLaren é completar o GP da Austrália', diz Ron Dennis

Em nova parceria com a Honda, equipe precisa evoluir em relação aos testes realizados em Jerez

iG Minas Gerais | Folhapress |

McLaren MP4-30: A principal mudança do carro da McLaren para esta temporada é a inserção dos motores Honda. O monoposto é o que mais vem “sofrendo” nos treinos iniciais, e ainda está sendo aprimorado
Facebook McLaren
McLaren MP4-30: A principal mudança do carro da McLaren para esta temporada é a inserção dos motores Honda. O monoposto é o que mais vem “sofrendo” nos treinos iniciais, e ainda está sendo aprimorado

A McLaren não esconde que sua ambição ao reeditar a parceria com a Honda é tentar reviver o sucesso que conseguiu na F-1 no fim dos anos 80 e início dos anos 90.

Mas, apesar disso, o objetivo do time, ao menos por enquanto, é bem menos ambicioso. De acordo com Ron Dennis, presidente da McLaren, a meta da equipe é completar o GP da Austrália, prova que abre o Mundial deste ano no próximo dia 15 de março, em Melbourne.

"Sei que teremos sucesso no futuro porque a história mostra que a Honda sempre consegue alcançar o sucesso e a parceria McLaren-Honda nos anos 80 é algo que queremos reproduzir", afirmou o dirigente durante evento da fabricante japonesa em Tóquio.

"Nosso primeiro desafio é ganhar nosso primeiro GP e, no curto prazo, disputar o GP da Austrália e completar a prova com o melhor resultado que pudermos", completou Dennis.

A missão, pelo menos por enquanto, não parece das mais fáceis para a equipe inglesa. Durante os testes da semana passada, em Jerez de la Frontera, o time sofreu para completar 79 voltas em quatro dias de treinos. Em Abu Dhabi, no fim do ano passado, no primeiro teste oficial com os propulsores da Honda, haviam sido somente cinco voltas em dois dias. Mas o início complicado não é motivo de desânimo para Dennis.

"A Honda é uma empresa extremamente comprometida e o desafio que enfrentamos juntos ao nos aproximarmos no início do campeonato é gigante. Nossos adversários têm um ano de vantagem em relação a nós, o que só aumenta a dificuldade. Ao nos aproximarmos da primeira corrida do ano a pressão é ainda maior e a expectativa de todos, idem. Mas estamos prontos para este desafio", afirmou o dirigente inglês.

No ano passado a McLaren teve uma temporada bem aquém de sua expectativa. Foram apenas dois pódios, ambos na abertura do Mundial. E, pelo segundo ano seguido, a equipe fechou a temporada sem conquistar ao menos uma vitória.

Leia tudo sobre: mclarenron dennismetastemporada 2015fórmula 1honda