São Paulo vai usar clássico para fazer avaliações para Libertadores

Time terá dois desfalques, mas é considerado o ideal para a estreia na competição que pode até ser contra rival Corinthians

iG Minas Gerais | Folhapress |

A preocupação dos 7.650 torcedores no Pacaembu só terminou quando Alexandre Pato desencantou
Fernando Nunes/São Paulo FC
A preocupação dos 7.650 torcedores no Pacaembu só terminou quando Alexandre Pato desencantou

Não fosse por dois desfalques, o São Paulo que deve entrar em campo diante do Santos, nesta quarta-feira (11), na Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista, seria o mesmo que vai estrear na Copa Libertadores, na próxima quarta-feira (18).

O técnico Muricy Ramalho não contará com o zagueiro Dória, pupado por ele do jogo, e o lateral esquerdo Carlinhos, que trata uma tendinite no joelho esquerdo e está sem condição de jogar.

O restante do time é o considerado ideal para a estreia na Libertadores, que pode ser contra o rival Corinthians, no Itaquerão, ou contra o Once Caldas, em Manizales, na Colômbia -o time alvinegro joga nesta quarta (11) para decidir a classificação; na ida, venceu 4 a 0.

Uma das preocupações do São Paulo é com o setor defensivo. A avaliação geral dentro do elenco e também da comissão técnica é a defesa tricolor anda mais exposta nos jogos.

Dos cinco jogos na temporada, em apenas dois o São Paulo não sofreu gols. Diante do Vasco -vitória por 1 a 0, em Manaus- e do XV de Piracicaba - triunfo por 2 a 0, no Pacaembu.

Nos outros, sofreu um gol do Flamengo -derrota por 1 a 0, em Manaus-, um do Penapolense - vitória por 3 a 1, em Penápolis- e dois do Capivariano -triunfo por 4 a 2, no Pacaembu.

Uma das justificativas é que a defesa é o setor mais alterado. Foram contratados os laterais direito Bruno e esquerdo Carlinhos e a zaga sofreu alterações - Lucão foi titular nos dois últimos jogos no lugar de Edson Silva, mas Dória é quem deve ficar com a vaga logo mais.

"Quando jogamos contra o Flamengo e o Vasco percebemos esse defeito. Já no Campeonato Paulista vi a defesa mais equilibrada, mas o clássico pode nos ajudar a analisar isso. Vamos medir força contra um rival forte e temos coisas para acertar no time", defende o volante Souza.

O ataque do Santos tem como ponto forte a velocidade e também os dribles de Robinho, situações que até agora o São Paulo ainda não foi testado neste ano.

Já o ataque tem ido bem. Muricy testou formações diferentes, com Luis Fabiano e Alan Kardec, Alexandre Pato e Luis Fabiano e Alexandre Pato e Alan Kardec.

Quem tem se dado melhor até aqui foi Luis Fabiano. O atacante anotou três gols em cinco jogos e confirmou vaga no time ao lado de Kardec - elogiado por Muricy pela disciplina tática.

O meio de campo também é um setor bem resolvido com os volantes Souza e Denílson e os meias de criação Paulo Henrique Ganso e Michel Bastos. Na reserva ainda há o volante Hudson, os volantes/meias Maicon e Thiago Mendes e o meia-atacante Daniel para serem explorados.

"Acho que nesse ano o São Paulo qualificou o elenco que tinha em 2014. Não mudou tanto como o Cruzeiro, que perdeu jogadores, e fez contratações pontuais, buscou jogadores que já estavam em observação. Eles vão acrescentar qualidade e o time está mais forte", disse Souza.