Compra de gás garantiu o suprimento de usinas termelétricas

Isso representou um volume médio regaseificado de aproximadamente 20 milhões de metros cúbicos por dia (m³/dia)

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

A Petrobras informou hoje (11) que o aumento das operações de importação e processamento de gás natural liquefeito (GNL) garantiram o suprimento necessário à operacionalização das usinas termelétricas e, consequentemente, o fornecimento de energia elétrica em todo o país.

Em nota, a Petrobras informa que, em 2014, além de consolidar a sua posição de destaque no mercado global de gás natural liquefeito, a empresa comercializou um total de 115 cargas do combustível em navios metaneiros (específicos para o transporte do GNL), ao longo do ano, atingindo um novo recorde da companhia em operações deste tipo.

Isso representou um volume médio regaseificado de aproximadamente 20 milhões de metros cúbicos por dia (m³/dia), a partir dos três terminais de regaseificação operados pela Transpetro (empresa de transportes da Petrobras) nos estados do Rio de Janeiro, Ceará e Bahia.

Na avaliação da Petrobras, os terminais tiveram papel fundamental na ampliação da oferta de gás natural ao mercado. A empresa informou que conta atualmente com uma capacidade total de regaseificação de 41 milhões de m³/dia, sendo 20 milhões de m³/dia pelo Terminal da Baía de Guanabara (RJ), 14 milhões de m³/dia no Terminal da Bahia (BA) e 7 milhões de m³/dia no Terminal de Pecém (CE). “Essa oferta de GNL já é superior aos 32 milhões de m³/dia de gás importados da Bolívia e fica atrás, apenas, da produção nacional total – que gira em torno de 45 milhões de m³/dia”.

Segundo a estatal brasileira do petróleo, das 115 cargas comercializadas junto a 29 empresas fornecedoras, cem foram destinadas ao mercado brasileiro e 15 foram revendidas no mercado internacional, tendo como principais destinos Argentina, Coreia do Sul e países europeus.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave