EUA: 20 mil estrangeiros estão na Síria para se juntar ao EI

Ritmo de chegada não tem precedentes, comparado a outras áreas de conflito como o Afeganistão, Paquistão, Iraque, Iêmen ou a Somália, disse Nicolas Rasmussen, diretor do NCTC

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Estado Islâmico sofre derrotas frente aos curdos
AFP
Estado Islâmico sofre derrotas frente aos curdos

Os Estados Unidos acreditam que 20 mil estrangeiros de 90 países chegaram à Síria para se juntar ao Estado Islâmico em ritmo “sem precedentes”, segundo o serviço secreto norte-americano.

O Centro Nacional de Contraterrorismo (NCTC, sigla em inglês) norte-americano tinha avançado com cerca de 19 mil estrangeiros na Síria.

O ritmo de chegada não tem precedentes, comparado a outras áreas de conflito como o Afeganistão, Paquistão, Iraque, Iêmen ou a Somália, disse Nicolas Rasmussen, diretor do NCTC em declaração divulgada antes de uma audiência, hoje (11), com o Comitê de Segurança Interna da Câmara de Deputados.

“Estimamos que pelos 3.400 combatentes estrangeiros são provenientes de países ocidentais, incluindo 150 norte-americanos”, disse Rasmussen.

O número de pessoas que pretendem viajar para a Síria e o Iraque para se juntar ao grupo extremista Estado Islâmico também está aumentando.

“As tendências são claras e preocupantes”, concluiu o diretor do NCTC.

Leia tudo sobre: estado islâmicoeuajihadistasexército