Pampulha tem 26 km² de área permeável

O intuito é garantir taxas de 30% de permeabilidade nos lotes que influenciam essas bacias. Na maioria das regiões da cidade, a taxa exigida é de 10% ou 20%, dependendo do tamanho

iG Minas Gerais | joana Suarez |

A região da Pampulha tem cerca de 53 km² de área impermeável e restam apenas 26 km² de terrenos onde é possível haver infiltração de água da chuva. Os dados foram levantados pelo especialista em recursos hídricos Rodrigo Lemos, durante sua tese de mestrado na UFMG, em 2011. Em menos de 30 anos, a Pampulha perdeu 15 km² de terreno permeável devido a urbanização – uma área seis vezes maior que o parque das Mangabeiras, na região Centro-sul.

No chamado Eixo Ambiental da IV Conferência Municipal de Políticas Urbanas, as propostas aprovadas incluem mudanças e definições de limites de impermeabilização em Áreas de Diretrizes Especiais (ADEs), como a bacia da Pampulha. O intuito é garantir taxas de 30% de permeabilidade nos lotes que influenciam essas bacias. Na maioria das regiões da cidade, a taxa exigida é de 10% ou 20%, dependendo do tamanho.

“De 1984 a 2011 houve um considerável avanço de expansão da mancha urbana na bacia”, apontou a tese do especialista, que ainda ressaltou que 32,7% das áreas da bacia hidrográfica da Pampulha foram consideradas como susceptíveis a pressões ambientais para a expansão urbana.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave