Com a faca e o queijo na mão

Dátolo ganha espaço com Levir e tem de tudo para ser o novo maestro atleticano na Libertadores

iG Minas Gerais | Diego Costa / Fernando almeida |

Vingou. Depois de um ano e meio à espera de uma chance como titular, Dátolo é hoje um dos xodósda Massa
DOUGLAS MAGNO - 1.02.2015
Vingou. Depois de um ano e meio à espera de uma chance como titular, Dátolo é hoje um dos xodósda Massa

Quando chegou ao Atlético, em agosto de 2013, o argentino Jesús Dátolo estava longe de ser um dos protagonistas do elenco, que contava com estrelas como Ronaldinho Gaúcho e Diego Tardelli. Passados 18 meses, ele terá a missão de ser o camisa 10 do Galo, mas o desafio será grande. O meia-atacante, de 30 anos, vai enfrentar a concorrência interna e a própria incerteza quanto ao futuro dele no clube.

Em terras mineiras, Dátolo teve de se desdobrar para conquistar o espaço no Atlético. O lugar ao sol só veio com o técnico Levir Culpi. Mesmo assim, ainda teve que jogar como volante. A afirmação foi obtida no fim do ano passado. Já sem o R10, ele foi um dos grandes nomes da conquista da Copa do Brasil. Concorrência. Após a saída de Diego Tardelli e mais uma lesão do meia-atacante Guilherme, Dátolo começou a temporada como o principal nome do meio-campo alvinegro. Com a camisa 10, ele já mostrou o potencial logo na estreia do Campeonato Mineiro, contra o Tupi. O argentino marcou um belo gol de falta, na vitória alvinegra por 2 a 0, no estádio do Horto. Mas a missão não será nada fácil. Com a chegada de Sherman Cárdenas, que jogou centralizado no meio-campo, no jogo-treino contra o Progresso, da Angola, na última segunda-feira, a disputa no meio-campo aumenta. Os outros candidatos são Maicosuel e Dodô, além de Giovanni Augusto e Guilherme, ambos lesionados e com pendências contratuais. Logo no início da temporada, Dátolo comentou o que espera para 2015. “Eu acho que tenho que melhorar, sou um cara que se esforça muito. Penso em dar o meu melhor, e no fim do ano é que vou ver quantas assistências que dei ou quantos gols que eu fiz. Penso em melhorar, em ficar melhor nas coisas que me faltam”, disse o meia argentino. Contrato. Apesar de manifestar o desejo de seguir brilhando no Atlético, Dátolo ainda não sabe se vai permanecer no clube até o fim da temporada. O atual vínculo do meia com o Galo vai até agosto de 2015. Segundo o diretor de futebol Eduardo Maluf, as conversas para a renovação começaram em novembro do ano passado, mas não evoluíram. O próprio atleta afirmou que deve resolver a situação no momento certo, sem pressa. Tudo indica que o caso só será solucionado em cima da hora. Enquanto isso, ele já poderia assinar um pré-contrato com outro clube, o que não parece ser o desejo do armador, que vive o melhor momento da carreira no Atlético. Durante as férias, o meia até disse que gostaria de voltar a jogar pelo Boca Juniors, onde atuou de 2006 a 2009, o que ainda não deve ocorrer em 2015, segundo o próprio Jesús Dátolo. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave