Após vários transtornos, Sada Cruzeiro chega à San Juan

Desde a saída do CT do Barro Preto até a chegada à cidade-sede do Sul-Americano, foram 32 horas de esperas e viagens

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Cruzeirenses estranharam a bola do jogo, diferente da utilizada nos jogos oficiais no Brasil
Sada Cruzeiro/divulgação
Cruzeirenses estranharam a bola do jogo, diferente da utilizada nos jogos oficiais no Brasil

Depois de tantos transtornos, o Sada Cruzeiro, enfim, está na Argentina em busca do tricampeonato do Sul-Americano de Clubes. Desde o momento em que deixou o CT do Barro Preto, na segunda-feira, até a chegada em San Juan, cidade-sede do torneio, foram 32 horas. Durante este período, o time enfrentou cancelamentos de voos, provocados pelas condições climáticas em Confins, e atrasos na conexão com o Rio de Janeiro.

Na manhã desta terça-feira, a equipe celeste finalmente chegou ao seu destino, para o alívio de comissão técnica e dos jogadores, que puderam descansar um pouco.

“Essa situação de ficar horas em um aeroporto é ruim para qualquer pessoa. E para o atleta é difícil, porque ele é bastante ativo, com um tônus muscular que está sempre ativo. Mas exatamente por serem atletas, isso é facilmente retornável para eles”, destacou o preparador físico do clube, Fábio Correia.

“No fim da tarde a gente já vai tentar retomar um pouco essa mobilidade, com musculação e treino com bola, para nos prepararmos para o jogo de amanhã”, contou Fábio, logo após a chegada ao hotel”, completou.

O Sada Cruzeiro estreia no Sul-Americano nesta quarta, às 20h30 (hora de Brasília), contra o San Martin-BOL.

Leia tudo sobre: Sada CruzeiroFábio Correia