Única girafa de Belo Horizonte morre no zoológico nesta terça-feira

Ana Raio, a girafa solitária, estava em tratamento desde janeiro deste ano devido a uma lesão no dorso que a impedia de se alimentar direito

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Ana Raio tinha 12 anos e vivia no zoológico da capital desde 2004
FUNDAÇÃO ZOO-BOTÂNICA DE BH
Ana Raio tinha 12 anos e vivia no zoológico da capital desde 2004

A única girafa de Belo Horizonte, que vivia no zoológico da capital, morreu nesta terça-feira (10) aos 12 anos. A informação foi confirmada pela Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte. Na natureza, a vida de uma girava é de 15 a 20 anos. 

Chamada de Ana Raio, a girafa estava em tratamento desde janeiro deste ano por causa de lesões no dorso, que a impediam de comer direito. O problema foi possivelmente causado por uma forte sensibilidade da pele à luz, especialmente aos raios solares, segundo especialistas do zoológico. A causa da morte, no entanto, ainda não foi confirmada.

O animal veio da Fundação Pólo Ecológico de Brasília para o zoológico da capital em 2004. Por causa da fotossensibilidade, a girafa já estava com restrições de horário para exposição na área externa do recinto e era acompanhada de perto por veterinários, biólogos e técnicos do zoológico.

Só será possível afirmar o motivo da morte de Ana Raio em cerca de 30 dias, quando for divulgado o laudo da necropsia.

Leão

Outro residente do zoológico de BH, o leão africano Simba, também não está nada bem. Ele está em tratamento desde dezembro passado por causa de uma insuficiência renal crônica.

Com cerca de 16 anos, o leão está internado no Hospital Veterinário da Fundação Zoo-Botânica, onde recebe cuidados veterinários. Simba chegou ao zoológico há 14 anos, depois de sair do Circo de Itália, onde viveu por dois anos. 

Com informações da Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte.