Empresa diz que Barusco mente à PF

iG Minas Gerais |

SÃO PAULO. A Alumini Engenharia, nome atual da Alusa, refuta, em nota, que tenha pago propina em contratos da Petrobras, como relatou aos procuradores da operação Lava Jato o ex-gerente da estatal Pedro Barusco. Ele fez a acusação em um acordo de delação premiada. A nota da Alumini diz que “a empresa repudia com veemência todas as acusações absolutamente infundadas que foram feitas”. Reportagem de anteontem da “Folha de S.Paulo”, baseada em planilha entregue por Barusco aos procuradores, aponta que a Alusa pagou R$ 72 milhões em suborno, em valores atualizados, entre 2004 e 2013 para conseguir obras na estatal.

A Alusa ocupa a quarta posição na lista de Barusco entre os maiores pagadores de suborno.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave