Líder de facção debocha de força regional criada para combater o grupo

O Boko Haram, que atua na Nigéria, tem expandido seus ataques a países vizinhos

iG Minas Gerais | Folhapress |

O líder do grupo radical Boko Haram, Abubakar Shekau, aparece em um vídeo divulgado nesta segunda-feira (9) debochando do anúncio da formação de uma força internacional para combater os extremistas do grupo.

"Sua aliança não vai levar a nada. Reúnam todas as suas armas e nós as enfrentaremos. Vocês são bem-vindos!", afirmou Shekau em vídeo divulgado no Youtube, ironizando o anúncio feito no sábado (7) sobre a criação de uma força regional para combater o Boko Haram, grupo que tem base na Nigéria. A coalizão, formada por Nigéria, Níger, Chade, Camarões e Benin, deve mobilizar cerca de 8.700 soldados.

"Vocês vão enviar 7.000 soldados? Por que não enviam 70 milhões? Isso não é muito. Apenas 7.000? Por Deus, é pouco. Vamos captura-los um por um", completou Shekau. O número de soldados citado por Shekau não condiz com o número anunciado.

ATAQUES A PAÍSES VIZINHOS

O Boko Haram, que atua na Nigéria, tem expandido seus ataques a países vizinhos. No Camarões, militantes do grupo atacaram a cidade de Kerawa e sequestraram cerca de 20 passageiros de um ônibus próximo a Adnga Danga no domingo (8). 12 dos reféns foram mortos, de acordo com uma testemunha e com o responsável por uma ONG local.

No Níger, os extremistas atacaram cidades próximas à fronteira com a Nigéria. A cidade de Diffa foi atacada pela terceira vez em quatro dias nesta segunda-feira. No ataque, um carro-bomba explodiu e uma prisão foi alvo de uma emboscada.

Na semana passada, o Boko Haram já havia feito ataques nos dois países.

Desde 2009, a insurgência do Boko Haram, cujo nome significa "a educação ocidental é proibida", e a sua repressão pelas forças de segurança já deixaram mais de 13.000 mortos e mais de um milhão de refugiados.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave