John Kerry quer manter prazo de acordo nuclear

Kerry se reuniu na manhã deste domingo, pela segunda vez em Munique, com seu colega iraniano Mohammad Javad Zarif para discussões sobre o programa nuclear de Teerã

iG Minas Gerais |

O chanceler iraniano Mohammed Javad Zarif, em Munique
CHRISTOF STACHE/AFP
O chanceler iraniano Mohammed Javad Zarif, em Munique

Washington, EUA. O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, excluiu neste domingo qualquer extensão das negociações sobre o programa nuclear iraniano para além do prazo de 31 de março, a menos que os contornos de um acordo sejam estabelecidos neste período. “A única chance que vejo de prorrogação, nesta fase, seria que nós realmente dispuséssemos das linhas gerais de um acordo”, declarou Kerry durante uma entrevista gravada no sábado em Munique e transmitida neste domingo pelo canal norte-americano NBC.

Nesse caso, “você entende exatamente o que estamos fazendo. E vamos estender os prazos, porque precisaremos completar as lacunas, que são um pouco mais detalhadas”, acrescentou. “Mas se não formos capazes de tomar as decisões fundamentais que devem ser tomadas nas próximas semanas, literalmente, acredito que não será possível prolongar” os prazos, observou Kerry. “Ou eles adotam as decisões que provam que seu programa é pacífico ou, se isso não for possível, poderemos ouvir uma história que nenhum de nós quer”, acrescentou, dirigindo-se diretamente ao Irã.

As grandes potências exigem que o Irã reduza as suas capacidades nucleares para evitar que possa dispor um dia da bomba atômica. Teerã, que nega qualquer natureza militar do seu programa, defende seu direito à energia nuclear civil e solicita o levantamento completo das sanções econômicas ocidentais.

As negociações foram retomadas em novembro de 2013, com base em um acordo provisório de congelamento de certas atividades sensíveis do Irã em troca de um levantamento parcial das sanções que estrangulam a economia iraniana.

Kerry se reuniu na manhã deste domingo, pela segunda vez em Munique, com seu colega iraniano Mohammad Javad Zarif para discussões sobre o programa nuclear de Teerã.

Zarif declarou que prolongar as negociações nucleares com as grandes potências para além do limite não seria útil nem levaria a um acordo. “Se não alcançarmos um acordo, não será o fim do mundo. Teremos tentado e fracassado (...) Encontraremos outros procedimentos”, disse Zarif.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave