Mexicano vence prêmio do sindicato de diretores e se aproxima de Oscar

Alejandro González Iñárritu repetiu a façanha alcançada no ano passado por seu amigo e compatriota Alfonso Cuarón com "Gravidade", que também recebeu o prêmio da Academia de Cinema

iG Minas Gerais | AFP |

CENTURY CITY, CA - FEBRUARY 07: Director Alejandro Gonzalez Inarritu accepts the Feature Film Nomination Plaque for 'Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance)' onstage at the 67th Annual Directors Guild Of America Awards at the Hyatt Regency Century Plaza on February 7, 2015 in Century City, California.   Alberto E. Rodriguez/Getty Images for DGA/AFP
AFP
CENTURY CITY, CA - FEBRUARY 07: Director Alejandro Gonzalez Inarritu accepts the Feature Film Nomination Plaque for 'Birdman or (The Unexpected Virtue of Ignorance)' onstage at the 67th Annual Directors Guild Of America Awards at the Hyatt Regency Century Plaza on February 7, 2015 in Century City, California. Alberto E. Rodriguez/Getty Images for DGA/AFP

O mexicano Alejandro González Iñárritu deu um passo decisivo em direção ao Oscar ao vencer no sábado o prêmio do sindicato de diretores dos Estados Unidos (DGA) por seu filme "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)", em um evento realizado em Los Angeles.

Iñarritu repetiu a façanha alcançada no ano passado por seu amigo e compatriota Alfonso Cuarón com "Gravidade", que também recebeu o prêmio da Academia de Cinema americana.

"Com este filme estou mais nu, as pessoas podem ver com mais clareza quem eu sou", declarou o diretor, de 51 anos, ao comparar o que "Birdman" significa em relação aos seus quatro longa-metragens anteriores.

Iñarritu declarou que este reconhecimento é um milagre porque o filme, que recebeu nove indicações ao Oscar, que será entregue em 22 de fevereiro, foi um "ato de irresponsabilidade".

O filme conta a história de um ator veterano (interpretado por Michael Keaton) que no passado se tornou famoso por interpretar um super-herói e que decide montar sua própria peça da Broadway para recuperar o prestígio.

No processo de preparação precisa enfrentar seu ego, suas frustrações e problemas de autoestima.

O cineasta aplaudiu o caráter pessoal dos filmes dos diretores que disputavam o mesmo prêmio, Clint Eastwood ("Sniper Americano"), Richard Linklater ("Boyhood - Da Infância à Juventude"), Wes Anderson ("O Grande Hotel Budapeste") e Morten Tyldum ("O Jogo da Imitação").

"O cinema está se convertendo em uma maquinaria, em uma fábrica de produtos para entreter as pessoas, deixá-las estúpidas", advertiu.

"É importante que lembremos que é uma forma de ilusão, de magia e de expressão pessoal", acrescentou.

Sua vitória é uma conquista importante em direção ao Oscar, já que os membros do sindicato de diretores também votam nos prêmios da Academia do Cinema.

Nos últimos 10 anos, todos os vencedores do DGA levaram a estatueta dourada na categoria de melhor direção, com exceção de 2013. Nessa ocasião, Ben Affleck levou o prêmio dos diretores por "Argo", mas a Academia reconheceu Ang Lee por "As Aventuras de Pi".

"Birdman" conquistou os Globos de Ouro de Melhor ator de comédia para Keaton e Melhor roteiro, assim como o prêmio dos produtores.

O elenco, formado também por Emma Stone, Edward Norton, Naomi Watts e Zach Galifianakis, também foi recompensado com o SAG do sindicato de atores.

O filme é um dos grandes favoritos, com 10 indicações, aos BAFTA britânicos, que serão entregues neste domingo em Londres.

"Quando mais filmes faço, menos sei e entendo. E quanto menos sei, mais gosto dos filmes. E quanto mais gosto, não quero saber o que significa fazer filmes", confessou o mexicano.

Uma noite com mais vencedores

Durante o evento, que contou com a presença de Bradley Cooper, January Jones e Bill Murray, entre outros atores, também foram entregues prêmios a outras nove categorias.

Entre eles destaca-se o troféu de Lesli Linka Glatter por dirigir um dos episódios da aclamada série dramática "Homeland".

Do lado da comédia triunfou Jill Soloway, a criadora de "Transparent", a série da Amazon sobre um pai de família que aos 70 anos confessa aos seus parentes ser transsexual.

"É uma grande honra porque a série está baseada na história real do meu pai, que deu o passo há três anos", disse a diretora, que em janeiro ganhou o Globo de Ouro de Melhor comédia de televisão.

O documentário indicado ao Oscar "Citizenfour", baseado na história sobre como Edward Snowden revelou o programa de espionagem da Agência de Segurança americana NSA, deu o prêmio a Laura Poitras.

Lisa Cholodenko venceu como melhor diretora pelo telefilme "Olive Kitteridge".

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave