Reencontro com o Gigante

Marcelo Oliveira lamenta ausência de Arrascaeta, que não poderá estrear, mas confia em Judivan

iG Minas Gerais | Josias Pereira |

Boas lembranças. 
O último jogo do Cruzeiro no Mineirão foi marcado pela festa da conquista do tetracampeonato brasileiro
ALEX DE JESUS/O TEMPO
Boas lembranças. O último jogo do Cruzeiro no Mineirão foi marcado pela festa da conquista do tetracampeonato brasileiro

Hoje é dia de reencontro. As portas sagradas do templo do futebol mineiro serão reabertas ao público. No menu, um jogo que coloca frente a frente Cruzeiro e Caldense, ambos carregando em seu histórico um placar bastante peculiar. A torcida celeste nunca vai se esquecer daquele 6 a 1 sobre o rival Atlético, no Brasileirão de 2011, tanto que o resultado é sempre lembrado com faixas, gestos e até mesmo camisas. Mas não é só a China Azul que curte a goleada expressiva. O torcedor da Veterana está com a bola toda após o 6 a 1 aplicado no Mamoré, no domingo passado, pela rodada de abertura do Estadual.  

A partir das 17h, as equipes goleadoras medirão forças no Gigante da Pampulha, e o Cruzeiro promete ir com tudo em busca da manutenção de sua fama de anfitrião vencedor. Para tristeza estrelada, essa demanda não terá a presença do uruguaio Arrascaeta. Devido a problemas documentais, a estreia do jogador, que vem se destacando nos treinamentos, foi adiada.

“Esperamos até a última hora. Havia uma possibilidade de vir a documentação. Ele estava no BID, mas depois saiu. Na semana passada aconteceu isso com o Fabiano também. Isso dá margem para você ficar sem um jogador importante em campo”, lamenta o técnico Marcelo Oliveira.

Sem o uruguaio, quem terá uma nova oportunidade no meio-campo é o garoto Judivan. Contra o Democrata, em Valadares, ele esteve em campo e conta com o apoio do treinador para brilhar, desta vez diante da torcida cruzeirense.

“O Judivan tem a característica de velocidade, chute e movimentação. Ele tem também outro aspecto, que nem diria que é qualidade, que é esse vínculo com o clube, do atleta jovem formado no clube. Sem aspecto comercial. A gente sente que tem esse brilho no olhar dos jovens jogadores. Sentimos a necessidade de colocá-los para jogar”, destaca o treinador.

Mas o cruzeirense também verá estreias neste domingo, caso do lateral-esquerdo Mena. Com Gilson lesionado, o chileno será o titular da equipe. E se bola na rede é o que marca o duelo entre Cruzeiro e Caldense, nada melhor do que uma oportunidade para Leandro Damião desencantar. Recuperado de uma entorse, o centroavante quer fazer seu primeiro gol pelo novo clube e, quem sabe, retomar a fama de artilheiro adquirida em sua passagem pelo Internacional.

Embalada, Caldense deve apostar em dupla de atacantes Depois de golear o Mamoré na estreia do Campeonato Mineiro por 6 a 1, a Caldense vem embalada a Belo Horizonte para tentar surpreender o Cruzeiro e se manter na liderança do estadual. Para o confronto contra a Raposa, o técnico da Veterana, Léo Condé, não descarta a possibilidade de escalar os atacantes Luiz Eduardo e Cristiano, que marcaram dois gols cada na rodada passada, como titulares. “Eu gosto de jogar com um atacante mais centralizado e um ou dois caindo pelos lado, mas vai ter jogo que, em caso de necessidade, nós vamos trabalhar com dois centroavantes mais avançados”, declarou Léo Condé, que só deverá confirmar a equipe da Veterana no vestiário do Mineirão. O atacante Luiz Eduardo destaca a dificuldade de enfrentar o Cruzeiro em Belo Horizonte, mas demonstra confiança de que a Caldense possa fazer um bom jogo e conseguir o resultado positivo. “Será um jogo difícil e eles são os favoritos, mas temos que tentar impor nosso ritmo, não ficar apenas defendendo e, se pintar a chance, fazer gol”, destacou Luiz Eduardo. No ano passado, no Estádio Ronaldão, em Poços de Caldas, Caldense e Cruzeiro empataram em 0 a 0. “Jogo complicado, mas acredito que podemos surpreender”, afirmou o atacante Cristiano.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave