Levir vê Galo no caminho certo em busca do encaixe ideal

Técnico alvinegro também defendeu o atacante Jô e reclamou do pouco tempo que teve de preparação para a temporada

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 06.02.2015ESPORTES BH MG: LANCES DA PARTIDA ENTRE MAMORE X ATLETICO MINEIRO, EM PATOS DE MINAS, MG ,  VALIDA PELA SEGUNDA RODADA DO CAMPEONATO MINEIRO 2015 . NA FOTO: LEVIR CULPI

FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 06.02.2015
DENILTON DIAS / O TEMPO
FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 06.02.2015ESPORTES BH MG: LANCES DA PARTIDA ENTRE MAMORE X ATLETICO MINEIRO, EM PATOS DE MINAS, MG , VALIDA PELA SEGUNDA RODADA DO CAMPEONATO MINEIRO 2015 . NA FOTO: LEVIR CULPI FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 06.02.2015

Após o jogo deste sábado, os jogadores do Galo exaltaram muito o crescimento do time nessas duas primeiras rodadas do Campeonato Mineiro. Entretanto, o técnico Levir Culpi foi mais ponderado e crítico com seus comandados.

Ao fazer sua avaliação do jogo contra o Mamoré, o treinador disse que o Atlético oscilou em campo, mas que está no caminho certo, em busca do encaixe ideal para brigar pelos títulos. Levir fez questão ainda de defender o atacante Jô, que ganhou nova chance, entrou em campo e perdeu um gol na cara.

“O gramado bem alto e a chuva dificultou a parte física, mas ajudou também porque estamos adquirindo o condicionamento. Tivemos bons e momentos ruins também. É um começo. A gente conhece o Jô e sabe o potencial. Ele sofre como outros com o início. É um pivô e ótimo na bola área. Ele é muito importante. Não sou capaz de dizer que houve evolução. Houve continuidade, mas estamos ganhando condicionamento e o encaixe. É uma evolução gradativa. Eu já conheço os jogadores e estou colando. Temos que ajustar é o conjunto. Temos que ver o Cárdenas”, analisou.

Questionado se pretende repetir a equipe na próxima rodada do Mineiro, sábado que vem, diante do Democrata, no Independência, Levir Culpi deixou em aberto, citando o provável desgaste de alguns atletas. O comandante aproveitou para criticar o calendário do futebol brasileiro, alegando que os clubes precisariam de mais tempo de pré-temporada.

“Não sei se no próximo jogo vou repetir o time. Vamos ver o desgaste físico de hoje para construirmos o time para o próximo jogo. Completamos boas jogadas, mas tivemos altos e baixos. O momento do Galo fisicamente é igual aos outros clubes. Pelo menos neste ano tivemos mais tempo de treinamento mas ainda é ridículo. Tínhamos que ter mais dez dias de treino”, concluiu.

Leia tudo sobre: atleticogalolevir culpitecnicofutebol