Eslovacos votam em referendo sobre casamento homossexual

Perguntas são sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo, sobre seu direito a adotar crianças e sobre o direito dos pais de negar que seus filhos assistam aulas de sexualidade e eutanásia

iG Minas Gerais | AFP |

Os eslovacos começaram a votar neste sábado (7) em um referendo sobre o casamento homossexual, cujo resultado poderá não ter efeito caso não alcance os 50% de participação.

A votação terminará às 22h00 locais (19h00 de Brasília) e os resultados serão revelados a meia-noite.

Os eslovacos devem responder a três perguntas: sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo, sobre seu direito a adotar crianças e sobre o direito dos pais de negar que seus filhos assistam aulas de sexualidade e eutanásia.

"Votamos tês vezes Sim. O casamento deve ser reservado a um homem e uma mulher. Só uma família tradicional deve ter o direito de adotar e criar filhos", declarou à AFP Robert Godal, de 38 anos, após votar em Bratislava na companhia de sua esposa e dois filhos.

O resultado da consulta não trará mudanças concretas, uma vez que a Constituição já define o casamento como uma "união exclusiva entre um homem e uma mulher".

A legislação eslovaca não autoriza nem mesmo a união civil entre pessoas do mesmo sexo.

Os movimentos partidários ao casamento homossexual convocaram os 4,4 milhões de eleitores a boicotar o referendo.

Os adversários da legalização do casamento homossexual aspiram reforçar a proibição através desta consulta popular.

Apesar de o referendo não ter grande valor, a campanha revelou um ódio latente contra os homossexuais neste país da UE de 5,4 milhões de habitantes, dos quais mais de 80% são cristão e mais de 70% católicos.

Durante a campanha foram divulgados vídeos agressivos e acusações de "imoralidade" e "perversão" contra os homossexuais.

Leia tudo sobre: Eslovacosvotaçãoreferendocasamento homossexual