PSDB terá de informar em quais cidades pretende auditar as urnas

A auditoria das urnas foi pedida pelo PSDB ao TSE no ano passado, após a vitória da presidente Dilma Roussef (PT)

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Roraima entrega maioria das urnas para comunidades indígenas e ribeirinhas
Roraima entrega maioria das urnas para comunidades indígenas e ribeirinhas

O PSDB terá de apresentar ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), na próxima segunda-feira (9), um cronograma indicando municípios em que pretende fazer sua auditoria nas urnas eletrônicas.

A exigência foi feita pelo TSE na noite desta quinta-feira (5) para facilitar a organização do processo, uma vez que os equipamentos têm datas para serem colocados em manutenção e preparados para eventuais eleições suplementares, não podendo ficar à disposição para eventual inspeção do partido por tempo indeterminado.

A auditoria das urnas foi pedida pelo PSDB ao TSE no ano passado, após a vitória da presidente Dilma Roussef (PT), que derrotou o então candidato Aécio Neves (PSDB) por uma diferença de 3,4 milhões de votos. À época, a sigla alegou que diversas mensagens nas redes sociais alertavam para possíveis fraudes, por isso, seria positivo se fazer uma checagem do sistema de votação.

No dia 4 de novembro passado, o plenário do TSE disponibilizou ao PSDB o acesso aos sistemas de votação, apuração e totalização dos votos.

O presidente do TSE, Dias Toffoli, contestou alguns argumentos apresentados pelo partido. Ele lembrou que foi o Supremo Tribunal Federal e não o TSE que declarou inconstitucional a impressão do voto.

Ele disse ainda que a divulgação da totalização dos votos para presidente ocorreu a partir das 20h porque isso foi estabelecido na Resolução 23.399, de 2013: "Foi uma decisão tomada por esta corte".

Leia tudo sobre: PSDBeleiçõesauditoriaurnas