A voz da Massa

iG Minas Gerais |

Saudações alvinegras. Hoje tem festa em Patos de Minas, com o Galão da Massa enfrentando o Mamoré. Apesar de o time patense ter sofrido uma goleada na primeira rodada, o confronto de hoje pode se transformar em um jogo complicado para o Galo. Isso porque o estádio Bernardão tem um gramado até bom, mas de dimensões pequenas, o que favorece a equipe mais fraca, pois facilita a marcação. Também porque, como acontece quando as equipes do interior enfrentam um time grande em casa, o Mamoré vai fazer o jogo da vida, cheio de vontade. É bom o Galo aproveitar a superioridade técnica e ir logo matando a partida. Se jogar metade do que pode jogar, nosso time vence fácil. Se campo pequeno favorece o jogo aéreo, os laterais e meias têm que caprichar nos cruzamentos, para El Matador Pratto usar seu ponto forte e balançar as redes de cabeça. Dá-lhe, Galo!

A voz Celeste

Saudações celestes, nação azul. Sem sombra de dúvidas, a grande contratação do ano até agora foi Arrascaeta, que tem mostrado ótimo futebol nos treinos, marcando belos gols, e vem merecendo a titularidade. Joel está motivado para mostrar serviço, e Mena já disse que pretende fazer história na lateral celeste e, quem sabe, alcançar o sucesso que Sorín teve. Enfim, temos bons jogadores chegando. Parece que o time começa a se estruturar, e a apaixonada torcida celeste tem suas atenções e esperanças no jovem talento uruguaio, que tem tudo para ser o grande jogador cruzeirense deste ano. O Cruzeiro das duas últimas temporadas foi incrível, mostrou um futebol que fez o Brasil aplaudir. Já nesse novo elenco eu vejo muita raça e um time mais pegado na marcação. Acho o ataque mais ágil, leve e técnico. Basta jogar o que sabem. Amanhã, temos a peleja contra a Caldense.

 

Avacoelhada

Segundo Givanildo, os promovidos da base vão ganhar espaço de acordo com as respectiva produtividade. Maurílio Gonçalves pensa que o Mineiro é a competição ideal para escalar os ex-juniores desde o começo das partidas, porque, na reserva ou entrando 15 minutos, terão pouco tempo para ser produtivos. Ronaldo Lana considera a necessidade de suporte de jogadores mais qualificados a fim de facilitar o desenvolvimento na transição. Ricardo Brasília acha o time titular bastante desqualificado e quase no mesmo nível dos sub-20. A diferença é que os sub-20 poderão evoluir. Lucas Machado prefere Diego a Lorenzi. Enfim, o contratado para ocupar o lugar do prata da casa precisa ser atleta de alto desempenho. Estilo Pintado, Boiadeiro e Tupãzinho. Se o contratado for apenas mediano, o prata da casa é que deve ter oportunidades seguidas na equipe.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave