Polícia turca prende 60 pessoas que fariam manifestação em Ancara

Em um bairro popular da capital turca, a polícia interceptou dois ônibus que transportavam os militantes de um pequeno partido de esquerda e os encheu de gás lacrimogêneo

iG Minas Gerais | AFP |

A polícia turca prendeu nesta sexta-feira 60 pessoas que planejavam uma manifestação em frente ao novo palácio do presidente Recep Tayyip Erdogan, em Ancara, em memória de um adolescente morto pela polícia durante os protestos anti-regime de 2013.

Em um bairro popular da capital turca, a polícia interceptou dois ônibus que transportavam os militantes de um pequeno partido de esquerda e os encheu de gás lacrimogêneo, constatou um fotógrafo da AFP.

Sessenta pessoas foram presas, de acordo com o canal de televisão privado NTV.

Os manifestantes pretendiam homenagear Berkin Elvan, de 15 anos, morto em março de 2014 após 269 dias em coma. O jovem foi atingido na cabeça por uma bomba de gás lacrimogêneo disparada pela polícia durante uma manifestação contra o governo de Erdogan, então primeiro-ministro.

O Parlamento turco deve analisar na próxima semana um projeto de lei controverso que aumenta significativamente os poderes da polícia.

Desde a revolta sem precedentes de 2013, violentamente reprimida, a polícia tem impedido  qualquer protesto contra o homem forte da Turquia.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave