CVM tem nove processos abertos contra a Petrobras desde março de 2014

Os inquéritos apuram eventuais irregularidades relacionadas à inobservância de deveres fiduciários de administradores da companhia

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Desde o início da Operação Lava Jato, em março do ano passado, a Comissão de Valores  Mobiliários (CVM) acumula nove processos administrativos contra a Petrobras, dos quais dois já viraram inquéritos. A CVM é responsável pela fiscalização do mercado de capitais no país.

A comissão, vinculada ao Ministério da Fazenda, não apresentou qualquer conclusão sobre os dois inquéritos, informou, hoje (6), a assessoria de imprensa da CVM. Os inquéritos apuram “eventuais irregularidades relacionadas à inobservância de deveres fiduciários de administradores da companhia”, de acordo com comunicado ao mercado divulgado pela comissão, em dezembro passado.

Esta semana, foram abertos os últimos três processos que deram entrada na CVM, contra a estatal. Eles integram o total dos nove processos abertos. Um é baseado em reclamação de um investidor, outro trata da divulgação do balanço do terceiro trimestre de 2014, pela Petrobras, sem a assinatura da auditoria externa da PriceWaterhouseCoopers e o terceiro diz respeito a renúncia da presidenta da empresa, Maria das Graças Foster e cinco diretores. Não há prazo para a análise dos processos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave