'Beira o ridículo achar que UFC já sabia de doping', diz dirigente

Nesta sexta-feira, a Comissão Atlética de Nevada, nos EUA informou que irá alterar a vitória do Spider sobre Nick Diaz para "sem resultado"

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

LAS VEGAS, NV - JANUARY 31: Nick Diaz and Anderson Silva fight in their middleweight bout during UFC 183 at the MGM Grand Garden Arena on January 31, 2015 in Las Vegas, Nevada. Silva won by unanimous decision.   Steve Marcus/Getty Images/AFP
AFP
LAS VEGAS, NV - JANUARY 31: Nick Diaz and Anderson Silva fight in their middleweight bout during UFC 183 at the MGM Grand Garden Arena on January 31, 2015 in Las Vegas, Nevada. Silva won by unanimous decision. Steve Marcus/Getty Images/AFP

O presidente da Comissão Brasileira de MMA, Rafael Favetti, disse que "beira o ridículo" as teorias que dão conta de que o UFC sabia que Anderson Silva estava dopado e que mesmo assim permitiu que lutasse para se livrar de um prejuízo com o cancelamento do UFC 183.

"As ações da comissão de Nevada, do UFC e do laboratório são totalmente independentes", opinou Favetti.

Anderson foi pego em exame antidoping realizado no dia 9 de janeiro. Mas isso só foi anunciado na noite da última terça-feira (3). A luta contra o americano Nick Diaz aconteceu na madrugada de domingo (1º).

O teste foi realizado no período em que o lutador treinava para o combate, vencida pelo brasileiro, em Las Vegas.

Favetti acrescentou não ver conflito de interesse pelo fato de o médico Márcio Tannure, diretor-técnico da comissão brasileira, ter atuado como médico de Anderson.

"Inquirimos o Tannure sobre e ele explicou que atuou como ortopedista no episódio da canela quebrada. Ele explicou que por razões médicas continuou com ele".

A vitória de Anderson sobre Diaz será alterada para "sem resultado", como revelou à Folha nesta quinta (5) Bob Bennett, diretor-executivo da Comissão Atlética do Estado de Nevada, nos EUA.

Leia tudo sobre: ufcanderson silvammanick diazanti-dopingcomissa atletica de nevadanos eua