Inflação medida pelo IGP-DI avança de dezembro para janeiro

Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna voltou a subir no primeiro mês do ano, fechando janeiro em 0,67%

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Educação, leitura e recreação foram itens que se destacaram pelo ritmo de aumento da inflação na segunda prévia de janeiro segundo a FGV
Arquivo/Agência Brasil
Educação, leitura e recreação foram itens que se destacaram pelo ritmo de aumento da inflação na segunda prévia de janeiro segundo a FGV

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) voltou a subir no primeiro mês do ano, fechando janeiro em 0,67%, resultado 0,29 ponto percentual superior ao do último mês do ano passado. Em janeiro de 2014, a variação foi 0,40%. Em 12 meses, o IGP-DI variou 4,06%. O IGP-DI de janeiro foi calculado com base nos preços coletados entre os dias 1º e 31 do mês de referência.

Divulgado nesta sexta-feira (06) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas, o IGP-DI foi fortemente influenciado pela alta do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% na composição do indicador, e fechou o mês de janeiro com alta de 1,73%, 0,98 ponto percentual superior aos 0,75% do mês de dezembro.Houve alta em seis das oito classes de despesas componentes do índice, com as maiores contribuições vindo do grupo habitação, que subiu 1,31 ponto percentual (de 0,70% para 2,01%. entre um período e outro), puxado pelo item tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de 2,65% para 9,41%.

Também pressionaram o IGP-DI de janeiro os preços dos grupos transportes (de 0,66% para 2,39%); educação, leitura e recreação (0,89% para 4,15%); alimentação (1,06% para 1,64%); despesas diversas (0,20% para 1,96%); e comunicação (0,49% para 0,52%). Em contrapartida, apresentaram decréscimo em suas taxas de variação os grupos vestuário (0,72% para -0,44%); e saúde e cuidados pessoais (0,52% para 0,30%).

O Índice Nacional de Custo da Construção, com peso de apenas 10% na composição do indicador, também registrou alta de dezembro para janeiro, ao passar de 0,08% para 0,92%. O índice relativo a materiais, equipamentos e serviços registrou variação de 0,97%. No mês anterior, a taxa havia sido 0,18%. O índice, que representa o custo da mão de obra, variou 0,87% em janeiro. No mês anterior, esse índice não registrou variação.

A variação do IGP-DI só não foi maior em razão da desaceleração do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) que, com peso de 60% na composição do IGP-DI registrou, em janeiro, variação de apenas 0,23% - ficando 0,7 ponto percentual abaixo da taxa de 0,30% em dezembro.

Leia tudo sobre: economiapreços ao consumidorIGP-DI