Tarso Genro chega a BH e diz que há 'clima de golpismo' no Congresso

O ex-governador do Rio Grande do Sul foi um dos primeiros a chegar para o a comemoração dos 35 anos do partido; petista minimizou participação do partido no escândalo da Petrobras

iG Minas Gerais | TÂMARA TEIXEIRA |

O ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, foi um dos primeiros a chegar, na manhã desta sexta-feira (6), no Hotel Ouro Minas, na região Nordeste de Belo Horizonte, onde acontece a primeira parte da festa de comemorações de 35 anos do Partido dos Tralhadores (PT).

Em tom de cobrança, Genro disse que o governo precisa ter uma atuação mais forte no Congresso Nacional contra o que chamou de “clima de golpismo” que, segundo ele, está sendo criado pela oposição.

“Está sendo produzido politicamente uma situação de instabilidade para fazer uma tentativa de  impeachment de um governo que mal começou”, explicou o ex-governador.

Além disso, o petista disse que essa situação se fortaleceu com a eleição  de Eduardo Cunha (PMDB/RJ) para a presidência da Câmara dos Deputados.

“Se o Eduardo Cunha tem participação, eu não sei, mas a oposição está criando clima de golpismo”, disse.

Genro também opinou sobre como o governo deve se comportar. “Estamos em uma situação de cerco político em que o governo tem que falar, orientar sua base e os partidos da base para que se faça um debate político de como o governo vai desenvolver suas grandes políticas públicas. Para isso, o governo tem que ter uma voz ativa política. O partido também deve ter uma voz própria nesse processo, uma voz ativa de debelar essa crise”, afirmou.

O ex-governador comentou do fato da festa de comemoração acontecer em um dos momentos mais críticos da crise da Petrobras e reconheceu que há uma “organização criminosa” dentro da empresa, mas minimizou a situação participação do PT nas indicações dos diretores da estatal apontados como parte do esquema

“Isso é um esquema interno articulado por estruturas internas da Petrobras. Felizmente foi aberto. Tem gente nomeada e de carreira. Houve evidentemente uma organização criminosa para tirar proveito próprio, que semeou relações de todos os partidos ao longo de 20 anos”, explicou o petista.

Segundo ele, há una tentativa de criminalização orquestrada pela oposição contra o governo com grande apoio da mídia.

Leia tudo sobre: festa do PTBHTARSO GENROPT