PT faz 35 anos sob desconfiança

Executiva Nacional se reúne hoje, em Belo Horizonte, incomodada com denúncias contra tesoureiro

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

Tranquilo. 
Falcão diz que não existe momento crítico para o PT com as novas denúncias da Lava Jato
RICARDO MALLACO / O TEMPO
Tranquilo. Falcão diz que não existe momento crítico para o PT com as novas denúncias da Lava Jato

O PT comemora hoje, em Belo Horizonte, 35 anos da sua fundação, um dia após a operação Lava Jato atingir em cheio o partido com o depoimento do tesoureiro João Vaccari Neto na Polícia Federal. As duas maiores lideranças da legenda, o ex-presidente Lula e a presidente Dilma Rousseff, desembarcam hoje na capital em meio a um clima de desconfiança e crítica interna à trajetória do partido.

Nesta quinta, lideranças nacionais da sigla chegaram à cidade, entre elas o presidente nacional Rui Falcão, que disse não haver “clima de intranquilidade no PT”, em relação à festa de aniversário. Nos bastidores, no entanto, a nova denúncia surgida nesta quinta e que liga o atual tesoureiro do partido, João Vaccari Neto, ao recebimento de propina, causa desconforto, e o é assunto evitado. O discurso comum das lideranças petistas nesta quinta é que o depoimento e a acusação de Vaccari na véspera do aniversário do PT ocorreu de forma orquestrada para manchar a imagem da sigla. “É uma coincidência que deveria chamar a atenção de vocês. Não houve razão para essa condução coercitiva (de Vaccari)”, declarou Falcão, após participar de encontro da direção estadual do PT na tarde desta quinta. “As acusações são falsas. São todas doações legais. Trata-se de uma tentativa de criminalizar o PT”, criticou. Ele garantiu que o partido só recebeu doações de empresas constituídas legalmente e que nenhum desses repasses veio de empresas estatais. O presidente nacional disse ainda manter seu apoio integral a Vaccari. Mais cedo, Falcão declarou não haver instabilidade, pois “tudo será desmentido pelos fatos”. A mesma posição de apoio ao tesoureiro, porém, não é compartilhada por todas as lideranças petistas. Segundo o secretário de Governo de Fernando Pimentel e presidente licenciado do PT de Minas, Odair Cunha, “qualquer desvio de conduta deve ser responsabilizado”. “Isso serve para o cidadão Vaccari”, disse. Ainda segundo o petista, as denúncias surgidas “merecem uma reflexão” do partido, por causar impactos. “Qualquer pessoa deve prestar contas ao partido”, completou Odair. Ex-presidente do PT de Minas, o deputado federal Reginaldo Lopes defendeu mudanças no financiamento de campanha, mas disse que o PT é o maior interessado em esclarecer as denúncias. “A CPMI quebrou o sigilo do Vaccari, e nada foi encontrado”, salientou. Lula e Dilma chegam no fim da tarde de hoje a Belo Horizonte para evento no Minascentro. 

Programação Rumo. Às 10h, a direção nacional do PT se reúne no hotel Ouro Minas para tratar dos novos rumos do partido e debater ações para diminuir a crise interna após as denúncias de corrupção. João Vaccari estará presente no encontro. Secreto. O ex-presidente Lula chega à capital mineira durante a tarde e deve se reunir com outros petistas. A presidente Dilma Rousseff só desembarca na cidade no início da noite, para ato com a militância e Lula, no Minascentro. Intensas. Nesta quinta, Rui Falcão participou de encontro extraoficial com lideranças nacionais e de reunião da executiva estadual do partido. À noite, novamente no hotel Ouro Minas, mais reuniões.

Contra crise, estatal investe em publicidade positiva São Paulo. Na tentativa de reverter os danos de imagem causados pelos escândalos de corrupção, a Petrobras lançou uma ofensiva publicitária em tom épico. Sob o mote da “superação”, a campanha tenta colocar a onda de más notícias reveladas pela operação Lava Jato como mais um obstáculo na trajetória de 61 anos e de que, assim como nos primórdios, quando as pessoas não acreditavam que havia petróleo no Brasil, a empresa vencerá mais essa etapa. “Hoje os desafios são outros, e por isso estamos aprimorando a governança e a conformidade na gestão. Seja qual for o desafio, nossa resposta será aquela que nos acompanha desde sempre. Superação”, diz o comercial. A campanha foi criada pela agência NBS, uma das três agências de publicidade que detêm a conta da estatal, e começou a ser planejada em novembro, quando começaram as prisões de empreiteiros.

Minas A secretaria geral do PT de Minas, Maria Aparecida de Jesus, foi eleita nesta quinta presidente estadual do partido, após o então dirigente, Odair Cunha, pedir licença por ter sido indicado secretário de Governo. A mudança foi oficializada nesta quinta. Cida, como é conhecida, foi o único nome colocado para a disputa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave