Cemig aposta que consumidor vai gastar menos energia

Empresa estima em recuo de até 3% em sua área de atuação

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Perspectiva.
 Para Luiz Fernando Rolla, se consumo não crescer “já está ótimo” para o país neste ano
JOÃO MIRANDA / O TEMPO
Perspectiva. Para Luiz Fernando Rolla, se consumo não crescer “já está ótimo” para o país neste ano

SÃO PAULO. O reajuste do valor da conta de energia elétrica vai fazer com que o consumo não aumente e pode ajudar a tornar desnecessário o racionamento de energia, segundo o diretor de Relações Institucionais e Comunicação da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Luiz Fernando Rolla. “O consumo de energia é elástico com relação a preço e o preço subindo, sendo repassado os custos de geração térmica, o consumo vai cair. As pessoas vão olhar o valor da conta e vão acabar fazendo um processo de racionalização do consumo voluntariamente”, disse nesta quinta aos jornalistas, depois de encontro com investidores, em São Paulo.

O diretor estima um recuo de até 3% no consumo na área de atuação da estatal mineira. Para Rolla, se isso acontecer, será um alívio para a situação de estresse vivida pelo setor, com a possibilidade de descartar o racionamento no país neste ano.

Entretanto, o diretor da Cemig afirma que o recuo no consumo nos patamares que aconteceram em 2001, quando ocorreu o racionamento, é impossível de acontecer neste ano. “Se o consumo não crescer, já está ótimo”, diz.

Ele ressalta que o consumo industrial em Minas é maior, o que pode favorecer uma queda superior ao que pode acontecer no país. A perspectiva do setor é que o consumo nacional fique estável em 2015.

Remuneração de distribuidoras. O diretor da Cemig também falou sobre a nova taxa de remuneração das distribuidoras, que valerá a partir do quarto ciclo de revisão tarifária – de 8,09% ao ano –, superior aos 7,5% atuais, deve ajudar a atrair investimentos para o setor. “Se você perguntar para o investidor, ele sempre vai achar que quanto mais retorno, melhor, mas acredito que estamos num patamar razoável. Os 8% colocados já permitem uma atratividade grande para os investimentos que precisam ser feitos nos próximos anos no setor de distribuição”, reitera Rolla.

Reforço

Resposta. “Se a resposta for boa, talvez não seja necessário o racionamento”, reforçou o diretor da Cemig. Mas ele fez questão de dizer que a Cemig não descarta o racionamento em 2015.

Rolla garante que gasoduto será feito SÃO PAULO. O diretor da Cemig, Luiz Fernando Rolla, garantiu que o compromisso que a Cemig assumiu com a Petrobras para construir um gasoduto no Triângulo está mantido. “Já existe o compromisso de suprimento da fábrica de amônia e o gasoduto vai ser construído”, garante. Segundo ele, só falta definir o financiamento e o trajeto, o que será feito em breve. Mas falta mais. É preciso uma alteração na Constituição estadual, para permitir a parceria já anunciada com a espanhola Gás Natural Fenosa.

A repórter viajou a convite da Cemig

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave