Invasão gringa

iG Minas Gerais |

Já destaquei, neste espaço, a invasão de jogadores estrangeiros no futebol brasileiro, mas o assunto merece um debate maior. O mercado sul-americano tornou-se uma alternativa viável para os nossos clubes, diante da carência de bons jogadores disponíveis no Brasil e dos salários inflacionados praticados por aqui. No Sul, Grêmio e Internacional, há um bom tempo, já têm o costume de recorrer a jogadores uruguaios, argentinos e paraguaios para reforçar seus times. Para se ter uma ideia, no ano passado, dos 20 clubes que disputaram a Série A do Campeonato Brasileiro, apenas cinco não possuíam nenhum estrangeiro no elenco: Chapecoense, Criciúma, Figueirense, Goiás e Sport. Aqui em Minas, está virando moda. O Cruzeiro conta com cinco estrangeiros no elenco: o lateral-esquerdo chileno Eugenio Mena, o volante chileno Felipe Seymour, o meia-atacante colombiano Riascos, o meia-atacante uruguaio Arrascaeta e o atacante camaronês Joel. O Atlético, que já contava com o argentino Dátolo, trouxe o também argentino Lucas Pratto e, no início desta semana, anunciou a chegada de mais um gringo: o colombiano Sherman Cárdenas. A vinda de estrangeiros para o futebol mineiro contribui, ainda, para uma exposição maior dos nossos clubes na imprensa sul-americana. Na contramão da invasão gringa no futebol brasileiro, muitos estrangeiros também estão de saída nesta temporada: Dario Conca saiu do Fluminense, Barcos deixou o Grêmio, Lodeiro se despediu do Corinthians e Alvaro Pereira foi liberado pelo São Paulo.

Estreias à vista Dois meses depois de fazer a festa pela conquista do tetracampeonato brasileiro, o torcedor cruzeirense terá a oportunidade de ver o time novamente em campo no Mineirão. Neste domingo, a equipe enfrenta a Caldense, às 17h, no Gigante da Pampulha. E, ao que tudo indica, o técnico Marcelo Oliveira vai mandar novidades a campo. O lateral Mena e o meia Arrascaeta devem estrear. Ontem, os dois treinaram no time titular, depois de terem as situações regularizadas no decorrer da semana. Outro estrangeiro que poder ter chance, logo de cara, é o camaronês Joel, autor do gol da vitória sobre o Democrata de Valadares na estreia. Segurando a base Revelado nas categorias de base do Atlético e titular da zaga, Jemerson, de 22 anos, teve o contrato renovado com o clube nesta semana. O novo vínculo agora vai até dezembro de 2019. Jemerson ganhou um reajuste salarial, depois das boas atuações na temporada passada. No fim do ano, teve o nome especulado na Lazio, pela imprensa italiana, mas nenhuma proposta chegou ao Galo. A renovação com o jovem jogador faz parte de uma estratégia da diretoria atleticana em prolongar os contratos das principais promessas do clube. Antes de Jemerson, o goleiro Uilson, o volante Eduardo e os atacantes Carlos e Dodô já haviam renovado com o Galo até 2019. E agora, Spider? Sem dúvida, a notícia do doping de Anderson Silva caiu como uma bomba no MMA. O lutador, que sempre defendeu o “esporte limpo” e livre das drogas, foi pego por uso de substâncias que melhoram a força e aumentam a massa muscular. Ele se defende e nega que tenha usado qualquer substância dopante, mas ainda não esclareceu por que o exame apontou a presença de dois itens proibidos no seu organismo. Anderson Silva já contratou advogados nos Estados Unidos e prepara uma forte defesa. Uma das alegações pode ser a do “falso positivo”, em virtude da carga enorme de antiinflamatórios usados pelo lutador para superar a grave lesão na perna esquerda. Com o uso exagerado, as substâncias teriam aparecido no exame antidoping como anabolizantes. No entanto, a defesa evita antecipar suas alegações. Fato é que a notícia deixa a carreira de Anderson Silva em suspeita. O futuro de Spider vira uma incógnita ainda maior. (Colaboração: Michel Angelo)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave