Polpa para toda obra

De verde brilhante e textura cremosa, fruta pode ser bem aproveitada em pratos salgados e até em drinques

iG Minas Gerais | Lygia Calil |

Salada de camarão e abacate do chef Raffaele Autorino, do Pecatore
leo fontes
Salada de camarão e abacate do chef Raffaele Autorino, do Pecatore

Que atire o primeiro caroço de abacate o brasileiro que nunca experimentou, durante a infância, a fruta amassada com açúcar – ou, pelo menos, uma vitamina bem verdinha. Afinal, (as mães sabem) trata-se de um alimento riquíssimo em nutrientes, que faz muito bem ao corpo.

Na cozinha, só no Brasil ele é tratado como doce – no resto do mundo, sobretudo na América Central, de onde se origina, é encarado como legume em pratos salgados. A safra, que começa em fevereiro e se estende até junho, traz os melhores exemplares às gôndolas. Para celebrá-la, o Gastrô buscou receitas que vão muito além da abacatada.

O guacamole é um dos ícones da culinária mexicana, cuja popularização abriu as portas para o uso do abacate salgado no Brasil. A rede tex-mex Si Señor cedeu a receita, que pode ser vista nesta página.

Para o chef do restaurante Gomide, Hendres Almeida, o China, duas características fazem do abacate um grande ingrediente para a cozinha: sua textura, ideal para fazer cremes, e sua cor, que alegra qualquer preparação. “Ele é ótimo para trabalhar e fantástico para o verão. Se até pouco tempo atrás era estranho para o brasileiro pensar nele como um ingrediente salgado, o crescimento da gastronomia vem quebrando essa resistência. Hoje está mais comum, graças ao guacamole” afirma ele.

Nas sugestões de verão do Gomide, normalmente ele acrescenta um carpaccio de abacate com vinagrete de legumes e anchova. “É uma receita inspirada em um prato espanhol. Vi em um livro e fiz a versão adaptada aos ingredientes mais fáceis de serem encontrados aqui. Por ser muito colorida e fresca, tem uma grande saída em dias quentes”, explica o chef.

Em geral, o abacate é servido cru, pois se torna amargo quando cozido. Isso o transforma em um grande parceiro para saladas. É o caso do prato que Raffaele Autorino, chef do Pecatore, preparou: camarão com abacate.

Essa mesma mistura de sabores originou o makimono (sushi) Califórnia, hoje bem mais conhecido em outra roupagem. “No início, ele era feito com abacate, camarão e pepino. Como o camarão era muito caro, aos poucos foi substituído pelo kani. E o abacate não estava disponível o ano todo, ao contrário da manga, que prevaleceu. Hoje, poucas pessoas conhecem o original”, explica Edson Ochi, à frente do restaurante japonês que leva o seu sobrenome.

Se a fruta foi parar até no sushi, por que não no copo? O mixologista Thiago Mehl criou uma receita de margarita de abacate que faz sucesso quando ele prepara em casa. Bem que ele tentou incluí-la na carta do West Pub, em vão. “As pessoas estranham muito, torcem o nariz quando veem que o coquetel tem abacate. Só quando experimentam é que percebem o quanto é bom. É difícil vencer essa resistência”, diz.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave