Primeira ‘arma’ de defesa de Anderson Silva é negada

Ex-rival, Chael Sonnen aconselhou o brasileiro a confessar que usou substância proibida

iG Minas Gerais | Da redação |


Pedido para fazer exame em outro laboratório foi negado pela NSAC
Steve Marcus
Pedido para fazer exame em outro laboratório foi negado pela NSAC

O brasileiro Anderson Silva já teve a primeira derrota na “luta” para provar sua inocência no flagrante de doping em exame feito antes do combate contra o norte-americano Nick Diaz. A equipe de defesa do lutador pediu para que a contraprova do teste fosse feita em um laboratório diferente, mas a Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC, na sigla em inglês) rejeitou o pedido.

“Eles queriam que a amostra B fosse analisada num segundo laboratório. Não podemos acomodar (seu pedido) porque isso não está de acordo com os padrões da Agência Mundial Antidoping (Wada), mas nós os informamos que, se eles quiserem que a contraprova seja feita, eles estão convidados a viajar a Salt Lake City, observar a amostra B para garantir que ela não foi contaminada, e esperar até os resultados saírem”, afirmou o diretor executivo da entidade, Bob Bennett, ao site americano Espn.com.

O primeiro exame, realizado no dia 9 de janeiro, foi feito no Sports Medicine Research & Testing Laboratory (SMRTL) e testou positivo para drostanolona e androsterona. De acordo com o dr. Daniel Eichner, diretor executivo e laboratorial do SMRTL, cada amostra enviada ao laboratório é dividida em duas: a amostra A, que é analisada e testada, e a amostra B, a “contraprova”, que é separada para teste em caso de recurso.

Anderson Silva deve aparecer frente à comissão de Nevada em 17 de fevereiro para uma audiência e provavelmente será suspenso preventivamente até março, quando será julgado.

conselho de sonnen. Aposentado depois de ser pego num exame antidoping, o americano Chael Sonnen, ex-rival de Anderson Silva, aconselhou o brasileiro a confessar o doping. “Se ele fez isso, eu o encorajaria e a qualquer outra pessoa, assim como eu, a vir a público e dizer o que fez. A porta ainda está aberta para vir e contar o que aconteceu. Diga: ‘escutem, isso ainda estava no meu sistema. Fui pego. Desculpe-me’. Saia de cena, a tela fica preta e rola os créditos”, disse Sonnen em entrevista ao canal TSN.

Em comunicado à imprensa, Anderson manifestou-se pela primeira vez sobre o assunto. No texto, ele nega ter usado substâncias que melhorariam sua performance. “Eu queria que ele não tivesse dito nada. Ele precisa de um tempo. Vamos falar sobre mim, e não sobre Anderson. Eu queria esclarecer. Mas quando você é confrontado como um ser humano envergonhado, quando você sabe que está errado, é muito difícil se expressar. Eu levei um tempo para isso”, declarou Sonnen.

Resposta

Atraso na divulgação. O diretor da NSAC, Bob Bennett, defendeu a entidade e o UFC de suspeitas sobre o atraso na divulgação do exame de sangue feito por Anderson Silva. “Eu diria que isso é ridículo, é um absurdo. Não podemos duvidar da integridade da Comissão Atlética de Nevada e nem do UFC. A mera insinuação de conspiração de que tentamos esconder os resultados é um absurdo. A nossa prioridade número 1 é a segurança e a saúde dos lutadores”, disse ao SporTV.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave