Secretários vão receber extra

Já para Paulo Guedes, da secretaria de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas, “o secretário não deixa de ser deputado

iG Minas Gerais | Lucas Pavanell |

Deputados que se licenciaram para assumirem secretarias se mostraram a favor de receberem a verba indenizatória. No geral, a justificativa é que, mesmo como secretários, eles mantém a atuação política e a verba poderia custear despesas com reuniões partidárias em diversos cantos do Estado.  

“Não acho errado. É uma ajuda de custo. Por mais que você peça licença, não deixa de ser um agente político”, justifica o secretário de Gestão Metropolitana Tadeu Martins Leite (PMDB).

“A situação atual cria um hibridismo que não sei se é legal. O secretário fazia opção pela remuneração como deputado, mas usava a estrutura da secretaria. Como usar a verba da secretaria para ir a um evento político?” questiona Sávio Souza Cruz (PMDB), que assumiu a pasta do Meio Ambiente.

Já para Paulo Guedes, da secretaria de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas, “o secretário não deixa de ser deputado. Precisa ouvir os anseios da população e, como secretário, você não tem essa verba”, diz. A reportagem não localizou André Quintão (PT), secretário de Desenvolvimento Social. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave