PF ainda contabiliza dinheiro apreendido na nona fase da Lava Jato

Entre os investigados levados para prestar depoimento está o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Presidente da sigla em SP afirma que o problema pode estar ligado ao mensalão
MARCIA KALUME/AG.SENADO - 31.3.2010
Presidente da sigla em SP afirma que o problema pode estar ligado ao mensalão

A Polícia Federal ainda contabiliza o total de dinheiro apreendido hoje (5) nas buscas e apreensões da nona fase da Operação Lava Jato. De acordo com balanço divulgado, foram apreendidos 500 relógios de luxo, além de grande volume de documentos nas empresas investigadas.

Na manhã desta quinta-feira, cerca de 200 agentes federais e servidores da Receita Federal cumpriram 62 mandados judiciais em São Paulo, Santa Catarina, no Rio de Janeiro e na Bahia. Ao todo, foram 18 mandados de condução coercitiva, um de prisão preventiva, três de prisão temporária e 40 de busca e apreensão.

Entre os investigados levados para prestar depoimento está o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. Segundo a PF. ele foi chamado a esclarecer denúncias de delatores, de que atuava na cobrança de propina e de doações legais para o partido.

Em nota divulgada no site do PT, Vaccari disse que todos os questionamentos dos delegados foram respondidos. "Todas as perguntas feitas pelo delegado foram esclarecidas. Respondi a tudo com transparência, lisura e total tranquilidade”, declarou.

Leia tudo sobre: Lava JatolavajatoVaccari NetocorrupçãoPetrobras