Caterham leiloa fábrica e encerra as atividades na F-1

A escuderia anglo-malaia vinha sofrendo com uma crise financeira desde outubro de 2014 e não conseguiu encontrar investidores

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Com a fábrica fechada, time não deverá entrar em competição na América
Com a fábrica fechada, time não deverá entrar em competição na América

A Caterham anunciou nesta quinta-feira, 5 de fevereiro, que irá leiloar a fábrica, chassis, carros e equipamentos de simulação entre os meses de março e abril, e depois disso encerrará as atividades. A escuderia anglo-malaia vinha sofrendo com uma crise financeira desde outubro de 2014 e não conseguiu encontrar investidores para retornar ao grid da Fórmula 1.

Após o GP da Rússia, em outubro passado, a equipe anunciou publicamente que estava em crise e teria dificuldades para continuar a disputar as corridas até o fim da temporada. Por causa da crise, os investidores e o fundador da marca, Tony Fernandes entraram em conflito e para que a equipe não encerrasse as atividades, o controle do time foi entregue aos administradores legais.

Nos últimos meses, a Caterham tentou encontrar novos investidores e chegou a apelar para uma “vaquinha” online, mas não conseguiu recursos para disputar o campeonato deste ano. Até o início deste ano, o time não havia confirmado a presença na competição que se inicia em março, na Austrália.

Outra equipe que vem em crise é a Force India. A escuderia foi a única que não participou dos testes em Jerez de la Frontera, na Espanha e pode ficar de fora da segunda fase da pré-temporada, em Barcelona, a partir do dia 19 de fevereiro.  

Leia tudo sobre: caterhamformula 1crise financeirafabricainglaterra