60% da água perdida na distribuição é por causa de vazamentos

A Copasa lançou um programa nesta quinta-feira com o objetivo de priorizar as denúncias de vazamentos e delegou 40 equipes para resolvê-los

iG Minas Gerais | LUDMILA PIZARRO |

Enquanto moradores sofrem com a falta de abastecimento, uma caixa da Copasa, perto dali,
Web Repórter
Enquanto moradores sofrem com a falta de abastecimento, uma caixa da Copasa, perto dali, "esbanja" água

Foi lançado nesta quinta-feira (5) o programa CaçaGotas, da Copasa, com o objetivo de diminuir o tempo para a resolução dos vazamentos em Belo Horizonte e região metropolitana. Segundo a companhia, cerca de 40% da água tratada é perdida no percurso entre distribuição e consumidor.

De acordo com o diretor de Operação Metropolitana da Copasa, Rômulo Perilli, o programa irá contar com 40 equipes da companhia responsáveis apenas por “caçar” e solucionar os vazamentos. Além disso, ainda segundo Perilli, a ideia é diminuir o tempo de resolução de um vazamento das atuais 9 horas para até 4 horas.

O atendimento via 115 também será prioritário para denúncias de “gatos” na rede e vazamentos. O objetivo é diminuir a perda de 40% da água tratada para 30% em um período máximo de quatro anos. Deste total de perda de água tratada, 60% acontece por causa dos vazamentos, 30% por causas dos “gatos” e 10% devido a erros na medição de hidrômetros.

O motivo do alto número de vazamentos na Grande BH, ainda conforme o diretor, é o relevo da região e a malha de distribuição de 15 mil quilômetros, o que é considerado um número alto para a companhia.

De acordo com Perilli, o programa é uma nova forma de coordenação dos trabalhos de combate a vazamentos. “Houve um reordenamento na orientação das ações de campo pelas equipes operacionais direcionando o foco da ação para resolver o problema no menor tempo possível”, explica.