Brasil perde para seleção do mundo em desafio internacional

Atividade aconteceu durante período de treinamento que tem a cidade de Saquarema (RJ) como sede; equipe da casa foi formada por jovens atletas

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Brasil teve apenas uma vitória no confronto contra referências do judô feminino internacional
JOÃO VITOR - CBJ
Brasil teve apenas uma vitória no confronto contra referências do judô feminino internacional

Aproveitando a presença dos maiores nomes do judô internacional no Centro de Treinamento do vôlei brasileiro, em Saquarema (RJ), a delegação brasileira feminina, que treina no local, realizou um desafio internacional diante de algumas adversárias que formaram uma espécie de seleção do mundo

O resultado final de quatro vitórias a uma foi desfavorável, mas serviu de grande aprendizado para o time da casa, formado por jovens atletas que ainda iniciam seu caminho em competições internacional.

“O time para 2016 já está bem encaminhado. Colocar essas jovens atletas hoje já faz parte do planejamento da CBJ para o futuro, pensando em 2020“, disse Paulo Wanderley Teixeira, presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ).

Algumas das oponentes das brasileiras comprovavam, por meio de seu currículo, sua qualidade, como a norte-americana Kayla Harrison, campeã mundial e olímpica, e da alemã Laura Vargas Koch, medalhista de bronze nos Grand Slam de Paris e Moscou em 2013.

Uma das que agradeceu pela chance de ter referências da modalidade como adversárias foi Dione Lima. “É uma oportunidade muito grande pra gente que não tem tanta chance de competir fora do Brasil como nossas adversárias de hoje costumam ter. Estávamos só treinando e, por isso, é bom ter esse clima de competição. Fiquei feliz de ter conseguido o ponto para o Brasil e agora é seguir trabalhando”, afirma.

Isabela Sanchez foi a escolhida para encarar Kayla Harrison, que elogiou a brasileira. Sei que ela é jovem, não sei ao certo qual a idade. Mas ela tem força e é boa. Posso dizer que ela foi bem, não queria perder. Encarei como mais um treinamento. Foi uma boa experiência para mim e espero que tenha sido para elas também", mostra a norte-americana.

O Treinamento de Campo Internacional segue até o próximo dia sete de fevereiro. O próximo compromisso da seleção brasileira é o Grand Prix de Dusseldorf, de 20 a 22 de fevereiro.

No próximo ano o evento será realizado no Centro Pan-americano de Judô, em Lauro de Freitas, na Bahia.