Cristina Kirchner comete gafes em visita a Pequim

Pouco depois, em nova mensagem, ela se retratou, aparentemente atribuindo o duvidoso humor às suspeitas sobre seu governo

iG Minas Gerais | Folhapress |

Chefe de gabinete de Cristina critica 'intromissão' de EUA
Natacha Pisarenko/AP photo - 2.12.2008
Chefe de gabinete de Cristina critica 'intromissão' de EUA

Depois de passar dois dias exaltando a "parceria estratégica e integral" com a China, a presidente argentina, Cristina Kirchner, cometeu uma gafe ao ironizar o sotaque chinês em sua conta no Twitter.

O comentário fazia referência a um encontro de empresários em Pequim que teve a presença da presidente. "Mais de mil participantes no evento. Será que são todos de La Cámpola? Vieram só pelo aloz e pelo petlóleo?", tuitou Cristina, trocando a letra R pela L. La Cámpora é um movimento juvenil que apoia a presidente.

Pouco depois, em nova mensagem, ela se retratou, aparentemente atribuindo o duvidoso humor às suspeitas sobre seu governo levantadas pelo promotor Alberto Nisman, que morreu de forma misteriosa. "Sorry. Sabe o que é? Há tamanho excesso de ridículo e absurdo que só se digere com humor", escreveu.

A brincadeira causou polêmica no Twitter. "Ignorante, estúpida e racista", reagiu o usuário Jose Fernandez. "Essa é a representante de um país. Pobres argentinos".

Não foi a primeira gafe que Cristina cometeu desde a sua chegada em Pequim. Em sua perfil no Facebook, a presidente publicou na segunda-feira (2) um comentário sobre a decoração do hotel em que está hospedada.

"Ao entrar no hotel, me surpreendeu um I-M-P-R-E-S-S-I-O-N-A-N-T-E arranjo de flores sobre a mesa, muito grande e bonito", disse.

Sobre a temperatura de 2º C em Pequim, Cristina comentou na rede social que o clima é "ideal para pinguins".

Nesta quarta-feira (4), Cristina reuniu-se com o líder chinês, Xi Jinping, quando foram assinados 15 acordos de cooperação entre os dois países. Um dos tratados prevê a construção de duas novas usinas nucleares. A visita de Cristina à China termina hoje, com um encontro com o premiê chinês, Li Keqiang.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave