Prisão perpétua por corrupção para executivo de banco na China

Yang Kun, vice-presidente do BAC entre 2005 e 2012, foi julgado por um tribunal de Nankin, acusado de ter utilizado o cargo para beneficiar empresas e indivíduos

iG Minas Gerais | AFP |

Um ex-diretor do Banco Agrícola da China (BAC) foi condenado à prisão perpétua por ter recebido comissões ilegais no valor de cinco milhões de dólares, anunciou nesta quarta-feira um tribunal chinês.

Yang Kun, vice-presidente do BAC entre 2005 e 2012, foi julgado por um tribunal de Nankin, capital da província de Jiangsu (leste), acusado de ter utilizado o cargo para beneficiar empresas e indivíduos pelo equivalente a 30,8 milhões de yuanes, informou o tribunal.

O executivo foi expulso do Partido Comunista e destituído em 2013.

A imprensa chinesa informou recentemente que a campanha anticorrupção iniciada há dois anos pelo presidente Xi Jinping "varreria o setor financeiro".

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave