Apesar do barulho, Cunha foi um governista fiel em 2014

A última vez em que Cunha votou contra o governo foi em outubro, no dia seguinte às eleições. Foi na votação de uma emenda à MP 650

iG Minas Gerais |

O novo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sempre causou calafrios no Palácio do Planalto, sobretudo pelos conflitos abertos com o governo. No entanto, apesar da barulheira que culminou com uma frustrada campanha de ministros para impedir sua eleição, pode até ser considerado um aliado fiel na hora de votar. O Aparte fez um levantamento de todas as votações de Eduardo Cunha ao longo do ano passado. Membro do PMDB, partido da base, ele seguiu a orientação palaciana em 82,6% das vezes em que esteve presente. Em 2014, foram 57 votações em que houve posição do líder do governo, e Cunha esteve presente em 46. Nessas, seguiu a posição governista em 38 ocasiões e contrariou o Planalto apenas oito vezes. A maioria delas em emendas a projetos e medidas provisórias. A última vez em que Cunha votou contra o governo foi em outubro, no dia seguinte às eleições. Foi na votação de uma emenda à MP 650. Apresentada pelo então deputado Bernardo Santana (PR), outro governista, a emenda pretendia incluir novas exigências para o ingresso nas carreiras de delegado nas polícias Federal e Civil. O governo era contra, e Cunha votou a favor. Acabou prevalecendo a tese governista. Além das emendas, Cunha também votou contra o governo no PLP 275/2001, que trata da aposentadoria especial para mulheres policiais. Apesar da posição contrária da liderança do governo, o projeto foi aprovado por ampla maioria e com o apoio de Eduardo Cunha.

Metrominas Os secretários de Casa Civil e Relações Institucionais do governo de Minas, Marco Antônio Teixeira, e de Transportes e Obras Públicas, Murilo Valadares, comandarão o Conselho de Administração da Metrominas, empresa pública que cuidará da expansão do metrô da capital. Teixeira foi eleito para presidir o colegiado, enquanto Valadares ficará como vice. Interinamente, ambos também ocuparão o comando da diretoria executiva da companhia, mas em posições opostas: Murilo como presidente e Marco Antônio como vice. Além deles, compõem o conselho outros dois representantes do Estado (Bruno Westin Prado Soares Leal e Paulo de Souza Duarte). Os nomes da Prefeitura de Belo Horizonte e de Contagem foram mantidos.

Equiparação salarial A deputada federal mineira Jô Moraes (PCdoB) apresentou projeto de lei logo nas primeiras horas da nova legislatura para determinar punição às empresas que praticarem diferenciações salariais entre homens e mulheres no mercado de trabalho. De acordo com o projeto, “as pessoas jurídicas que violarem o art. 1º serão punidas com o pagamento, à funcionária, de valor equivalente a dez vezes a diferença acumulada praticada, devidamente atualizada monetariamente, além das contribuições previdenciárias correspondentes”. A justificativa é que, embora haja dispositivos legais que vedem a prática, não há nesta quarta uma punição contundente que iniba a diferenciação. Estatísticas mostram que mulheres ganham, em média, 30% menos que homens.

FOTO: RODOLFO STUCKERT/CÂMARADOS DEPUTADOS Benedita da Silva

Pega no flagra. Gera polêmica nas redes sociais e nas rodas do PT a foto da petista Benedita da Silva (RJ) sorrindo em meio aos apoiadores de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na hora da vitória do novo presidente da Câmara em primeiro turno. Benedita publicou em seu Facebook que seu rosto foi inserido “grosseiramente” na imagem para “desmoralizar o PT”. No entanto, o banco de imagens da Câmara disponibiliza várias fotos do momento, e há vídeos que comprovam ser realmente verídico o flagrante. Benedita aparece no alto, à direita.

673 CARGOS efetivos podem ser criados nos tribunais regionais eleitorais de todo o país caso um projeto de lei do TSE seja aprovado pela Câmara dos Deputados

Na mira. Sete cidades mineiras foram sorteadas pela Controladoria Geral da União (CGU) para passar por uma auditoria que avalia a aplicação dos recursos federais destinados a programas do governo em 2015. São elas: Tiros, Josenópolis, Biquinhas, Jenipapo de Minas, Itambacuri, Canaã e Matias Barbosa.

Guedes toma posse Um dos secretários que precisaram aguardar a troca de legislatura na Assembleia para tomar posse assume nesta quarta o cargo. Paulo Guedes será empossado pelo governador Fernando Pimentel na Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste. O evento acontece às 10h no Centro de Eventos do Parque de Exposições João Alencar Athayde. Na mesma solenidade também ocorrerá a posse de Cesar Emílio Lopes Oliveira no cargo de presidente da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amans). Ele é prefeito de Capitão Enéas.

Sapori em Betim O ex-secretário adjunto de Defesa Social de Minas Luis Flávio Sapori assume nesta quarta a Secretaria de Segurança Pública de Betim. A pasta surgiu na reforma administrativa e vai abrigar a antiga superintendência de mesmo nome, as ex-superintendências Antidrogas e de Juventude, que passam a ser divisões, além da Superintendência de Defesa Civil, que deixa de responder à Secretaria de Governo. Sapori é doutor em sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (Iuperj), professor do curso de ciências sociais e coordenador do Centro de Estudos e Pesquisa em Segurança Pública da PUC Minas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave