Pimentel consegue apoio da maioria dos parlamentares

Oposição estranha postura de antigos aliados do PSDB

iG Minas Gerais | Lucas Pavanelli |

Façanha. 
Governo consegue atrair legendas que sempre fizeram oposição ao PT na Assembleia
Uarlen Valério
Façanha. Governo consegue atrair legendas que sempre fizeram oposição ao PT na Assembleia

O governador Fernando Pimentel (PT) vai contar com uma base de apoio folgada na Assembleia Legislativa de Minas. Durante sessão plenária desta terça, o presidente da Casa Adalclever Lopes (PMDB) leu comunicado que cria o bloco independente, na prática uma segunda força do governo. A façanha do grupo foi atrair PPS, PSB e PSD, as três legendas que fizeram parte dos últimos governos tucanos e que negociavam para compor a oposição no Legislativo.

O bloco, chamado de Compromisso com Minas Gerais terá 23 parlamentares de dez partidos. O líder do colegiado Agostinho Patrus (PV), confirma o apoio aos projetos do governo de Pimentel.

“Eu acredito no interesse do governador e dos deputados do PT de encaminhar à Casa bons projetos. Se for essa a linha, o bloco estará apoiando”, afirmou.

A adesão das três legendas ao grupo dos independentes causou estranheza aos opositores, já que os partidos tiveram atuação forte nos últimos três mandatos de PSDB e PP. O deputado João Vitor Xavier (PSDB) ironizou a situação. “Estou tentando entender o que aconteceu. Só posso concluir que, depois disso, o PSDB tenha que ir para o bloquinho também”, afirmou, em alusão ao grupo independente.

Xavier questionou, ainda, a adesão da bancada do PTN (que teve três deputados eleitos) e do PPS ao bloco que, segundo ele, foi apoiada pelo ex-secretário de Governo Danilo de Castro (PSDB).

O caso do PPS é ainda mais emblemático. O partido elegeu três parlamentares, entre eles o ex-secretário de Saúde da gestão Antonio Anastasia (PSDB), Antonio Jorge, que não entrou no bloco. Porém, os outros dois parlamentares optaram por aderir à ala independente.

“O PPS nos últimos 12 anos fez parte, inclusive ocupando espaços importantes no governo de Aécio, Anastasia e Alberto Pinto Coelho. Eu, de forma muito coerente, vou fazer parte da oposição. Meus dois companheiros de partido tomaram outra decisão, e ficaram dois contra um”, afirmou.

Mais cedo, o diretório estadual da legenda havia orientado que os três deputados firmassem compromisso com a oposição. A executiva se reúne na próxima semana para discutir o assunto.

Dissidentes. Além de Antonio Jorge, do PPS, outros deputados de partidos que foram incluídos no bloco independente firmaram compromisso com a oposição e devem votar contra o governo. São os casos de Duarte Bechir (PSD) e Wander Borges (PSB).

Vaga

Troca. A Justiça Eleitoral de Minas recontou os votos para deputado federal. O PTdoB ganhou uma cadeira, que será ocupada pelo Pastor Franklin Lima. Adelmo Leão (PT) agora é primeiro suplente.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave