Inova Máquinas quer ser líder no mercado de construção

O Grupo Inova reúne duas concessionárias Ford e quatro lojas revendedoras John Deere no país

iG Minas Gerais | Helenice Laguardia |

Família. 
O Grupo Inova é um negócio dos filhos de Joel Paschoalin, fundador do Grupo Paschoalin, que atua no segmento de transporte
douglas magno
Família. O Grupo Inova é um negócio dos filhos de Joel Paschoalin, fundador do Grupo Paschoalin, que atua no segmento de transporte

A mineira Inova Máquinas – revendedora exclusivo da marca norte-americana John Deere no setor de máquinas de construção em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo – quer, nos próximos anos, ser uma das líderes no mercado premium de construção, “senão a líder”. O plano é da diretora geral do Grupo Inova, Silvia Paschoalin, que também comanda a Inova Veículos, concessionária Ford. “Quem trabalha no comércio não vive de passado, vive de presente e futuro. Glórias passadas nesse negócio não funcionam”, frisa a economista, uma das filhas de Joel Paschoalin, fundador do Grupo Paschoalin, que atua no segmento de transporte.

No comando do Grupo Inova há 18 anos – e, nos últimos três anos, com a Inova Máquinas – Silvia diz que faz planejamento para os próximos cinco anos. A estratégia como grupo é pensar em médio e longo prazo, principalmente no negócio de máquinas. “O cliente quer uma empresa que vai ficar com ele em longo prazo, ele não quer um especulador, um aventureiro que vende e depois vai embora”, diz.

Por isso é que a Inova Máquinas, juntamente com a John Deere, trabalham para assumir a liderança em máquinas de construção. Além de representar uma marca premium, Silvia explica que o diferencial da Inova Máquinas é o pós-venda. “Montamos uma equipe experiente e temos um lema de máquina parada zero. É o que o empresário espera de um distribuidor de máquinas”. Para isso, mecânicos preparados – são 25 – vão até o equipamento.

Rumo à liderança, Silvia explica que quer vender a solução para o cliente. “Não é só vender a máquina, é vender para aquela aplicação do cliente, é ajudar a achar as soluções”. Para isso, ela explica que tem um gerente de engenharia que vai a campo com os vendedores para ajudar a desenvolver e adaptar a máquina para o que o cliente necessita. “Queremos parcerias para o longo prazo”, avalia.

Com quatro concessionárias – Contagem e Uberlândia, em Minas Gerais, Itaboraí (RJ), e Serra (ES) – a Inova Máquinas vende 40 unidades por mês. E tem no portfólio cinco famílias de máquinas: retroescavadeira, escavadeiras, pás carregadeiras, motoniveladoras e trator de esteira com preços que vão de R$ 190 mil até R$ 1,8 milhão.

Representação

Marcas. A Inova Máquinas representa a alemã Ciber, do grupo Wirtgen, de rolos compactores da linha Hamm para obras rodoviárias; e a americana Stanley de tesouras e rompedores para demolição.

Venda de veículos deve ser igual ao ano passado Na venda de veículos, Silvia Paschoalin está prevendo um mercado igual ao ano passado. “Estamos esperando um mercado parado e até queda no setor automotivo de 5% por causa do aumento de juros, aumento do preço por causa do IPI, e da própria insegurança do consumidor”, diz a executiva. O grupo Inova, por meio da Inova Veículos, tem duas concessionárias Ford – uma em Contagem e outra em Betim, ambas na região metropolitana de Belo Horizonte – e que, juntas, vendem 150 unidades por mês. Para Silvia, esse setor é sensível ao crédito que está mais difícil de ser aprovado e mais escasso. “O banco está exigindo entrada e renda maiores. E, se a pessoa tiver tido algum tipo de problema com o banco, eles não aprovam o crédito”, explica. Assim, o negócio de veículos da Inova ficou do mesmo tamanho que em 2013, enquanto o negócio de máquinas do grupo tem dobrado de tamanho todo ano com crescimento exponencial. “Todo dia estou contratando e crescendo. O setor de máquinas está crescendo pela marca John Deere que fez um projeto para entrar no Brasil na parte de construção com uma marca premium”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave