Indústria mineira tem pior resultado dos últimos seis anos

Emprego fica negativo pela primeira vez desde 2009

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Negativo. 
A indústria de veículos teve a maior retração do ano, com queda de 18,5% no faturamento
Valter Campanato/Agência Brasil
Negativo. A indústria de veículos teve a maior retração do ano, com queda de 18,5% no faturamento

O faturamento da indústria mineira registrou queda de 6,22% em 2014 na comparação com o ano anterior. Foi o pior resultado desde 2009, quando a crise global provou um recuo de 8%. “Nós já esperávamos um resultado negativo, chegamos a prever queda de 9%”, diz a economista da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Érika Cristina Mendes Amaral.  

Para este ano, a perspectiva é de incremento de 1,34% no faturamento e de 0,69% na produção. “O crescimento previsto para 2015 é fruto de uma base de comparação muito fraca do ano passado. Será um ano complicado, de estagnação”, observa. As projeções da Fiemg devem ser revistas no decorrer do ano.

Entre os setores que se destacaram negativamente estão veículos automotores (-18,50%), metalurgia (-6,08) e extrativo mineral (-11,29%). Já o setor de produtos químicos registrou alta de 24,48% no faturamento no ano passado.

Das variáveis calculadas pela entidade, apenas massa salarial real (2,17%) e rendimento médio real (3,18%) apresentaram resultados positivos no ano passado. Os demais, como horas trabalhadas (-3,28%) e emprego (-1%) foram negativos.

No caso da geração de postos de trabalho, a última vez que a variável teve retração na indústria mineira foi em 2009, com queda de 2%. No ano seguinte, o crescimento foi de 10,4%. Em 2011, a alta foi de 1%. Nos dois anos seguintes, incremento nos postos de trabalho foram de 0,6% e 2,8%, respectivamente. “O resultado de 2014 não é um bom indicativo. Afinal, a indústria só demite em último caso. Em São Paulo, as montadoras já divulgaram os seus planos de demissão voluntária”, observa.

E não foi apenas a indústria mineira que apresentou desempenho negativo no ano passado, a indústria brasileira computou queda de 3,2% na produção. Também o pior resultado desde 2009, quando a retração foi de 7,1%.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave