Minas luta, mas não evita derrota para o Sesi em BH

Formado no time da rua da Bahia, o ponteiro Lucarelli, agora do lado paulista, anotou 22 pontos na vitória do Sesi

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

ESPORTES - BELO HORIZONTE MG - BRASIL - 3.2.2015 - SUPERLIGA MASCULINA DE VOLEI 2014/2015 - Partida entre Minas x Sesi na Arena Minas  em Belo Horizonte MG. 
Foto: Douglas Magno / O Tempo
douglas magno
ESPORTES - BELO HORIZONTE MG - BRASIL - 3.2.2015 - SUPERLIGA MASCULINA DE VOLEI 2014/2015 - Partida entre Minas x Sesi na Arena Minas em Belo Horizonte MG. Foto: Douglas Magno / O Tempo

Dizem que o bom filho à casa torna. Mas não foi isso o que se viu na noite desta terça-feira, na Arena Minas. Formado nas categorias do Minas Tênis Clube, o ponteiro Lucarelli voltou a pisar na quadra onde ficou conhecido no Brasil e no mundo. Só que, ao invés de trajar a camisa azul e branca do clube belo-horizontino, ele usou o uniforme com as cores vermelha e branca do Sesi-SP, sendo fundamental para a vitória paulista por 3 sets a 2 (25/21, 25/19, 23/25, 34/36 e 15/9. Assim quis o destino.

Com 22 pontos anotados, Lucarelli ajudou o Sesi a frear o embalo de uma equipe que vinha de duas vitórias consecutivas, sobre São José dos Campos-SP e um dos favoritos ao título da Superliga, o Vôlei Brasil Kirin-SP. Um duro golpe ao Minas, que lutou muito em quadra, não se entregou em momento algum e transformou um jogo sem graça em uma batalha épica.

O sonho de encerrar a primeira fase no G-4 está mais distante para o time mineiro. No entanto, os comandados do técnico Nery Tambeiro deixam claro que irão brigar de igual para igual com qualquer equipe na busca pelo título.

Antes da partida, quatro pontos separavam a agremiação belo-horizontina, quinta colocada, com 33 pontos, do Sesi, o terceiro, então com 37, na classificação. Com a vitória da equipe de Marcos Pacheco, a diferença aumentou para cinco pontos (34 contra 39). No meio deles, o Brasil Kirin, com 37.

O Minas volta à quadra neste sábado, às 17h, no Riacho, em Contagem, onde enfrenta o líder Sada Cruzeiro, no clássico estadual.

O jogo. O primeiro set se mostrou equilibrado até o placar de 21 a 21, após muitos erros cometidos pelos dois times. Mas no final da etapa, o Sesi se mostrou mais focado, com Lucarelli se destacando com seis pontos marcados, e fechou em 25 a 21.

A torcida esperava por um desempenho melhor do time minastenista na segunda parcial. Mas o otimismo deu lugar à frustração. Novamente, o Sesi foi mais eficiente, enquanto os comandados do técnico Nery Tambeiro tinham dificuldades no saque, na recepção e no ataque. Fatores fundamentais para novo triunfo do Sesi, desta vez por 25 a 19.

A equipe mineira entrou bem diferente no terceiro set. Mais ligado que nos sets anteriores, o Minas chegou a estar na frente até o fim da etapa. Apesar de os paulistas terem virado o placar (23 a 22), os minastenistas mostraram força para reagir e vencer por 25 a 23.

O quarto set foi o mais eletrizante. Os dois clubes se alternavam no placar, tornando a disputa extremamente equilibrada. O Minas foi guerreiro e, na raça e empurrado por sua torcida, teve uma grande atuação, levando o jogo para o tie-break, ao ganhar por 36 a 34.

No quinto e último set, o Sesi sobrou em quadra. Lucarelli foi o autor do último ponto da vitória por 15 a 9.

Coração dividido. A ponteira do Camponesa-Minas, Jaqueline, esteve presente na Arena Minas para acompanhar a partida entre o clube mineiro e o Sesi, onde joga o marido, o ponta Murilo.

“Espião”. O técnico do Sada Cruzeiro, próximo adversário do Minas, também acompanhou o duelo desta terça na Arena.

Leia tudo sobre: minasperdesesitie-breakcasaarena minassuperliga masculina